Em novo acordo estratégico, Vivo pode se tornar acionista de empresa IoT

Nova parceria com a CDF visa ampliar o portfólio de serviços da operadora para casas conectadas.

Em novo acordo estratégico, Vivo pode se tornar acionista de empresa IoT

Nesta quinta-feira, 8 de abril, a operadora Vivo (VIVT3) anunciou uma parceria estratégica com a CDF Assistência e Suporte Digital S.A. (CDF).

A CDF é um marketplace de soluções tecnológicas voltadas para casas conectadas.

A operadora afirma que a formalização dessa parceria tem foco em intensificar a relação comercial atualmente existente entre as duas empresas.

Com o acordo, a Vivo espera se tornar referência no mercado de Internet das Coisas (IoT), ampliando o portfólio atual de serviços, indo desde o suporte técnico, passando pela configuração de redes Wi-Fi, até a instalação residencial de dispositivos inteligentes.

VIU ISSO?

–> Ações da Vivo podem subir 5% com a venda da Oi Móvel

–> Vivo Fibra lança plano básico com preço mais caro do que a concorrência

–> Vivo coletou cerca de 7,6 toneladas de resíduos eletrônicos em 2020

Com a chegada do 5G do Wi-Fi 6 é esperado um crescimento exponencial no uso de dispositivos conectados, como lâmpadas, geladeiras, assistentes virtuais, entre outros, que podem ser controlados remotamente pela internet.

No acordo, também é prevista a possibilidade da Vivo se tornar uma sócia minoritária no capital social da CDF, dependendo do cumprimento de determinadas metas.

Com a novidade, a Vivo busca oferecer novos serviços para clientes, indo além do setor de telecomunicações.

“Esta iniciativa reforça o posicionamento da Vivo como um hub de serviços digitais, atendendo a todas as necessidades de tecnologia de seus clientes, além de aumentar a participação da Companhia em negócios de alto valor”, afirmou a operadora em fato relevante.

Na loja online da operadora, por exemplo, já é possível encontrar produtos IoT para casas inteligentes, como câmeras de segurança, sensores de movimento, fechaduras de portas, entre outros.

O fechamento da parceria com a CDF ainda depende de negociações e a celebração de documentos, o que deve ocorrer nos próximos 120 dias.

Além disso, o acordo também precisa da aprovação prévia do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Recentemente, a Vivo também havia anunciado uma outra parceria estratégica com a Dotz, a qual também é prevista a possibilidade de uma participação minoritária.

Com informações de Relações com Investidores Vivo.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários