InícioTecnologiaLG vai demitir 700 funcionários no Brasil

LG vai demitir 700 funcionários no Brasil

Após acumular anos de prejuízos, empresa anunciou a saída do concorrido mercado de smartphones.

LG vai demitir 700 funcionários no Brasil

Nesta quinta-feira, 29 de abril, a fabricante LG aprovou a proposta do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) para pagar a indenização de R$ 37,5 milhões aos 700 funcionários que serão demitidos.

A demissão em massa será na fábrica da empresa sul-coreana em Taubaté, no interior do estado de São Paulo.

A proposta apresentada é 46% superior ao que foi apresentado inicialmente pela LG, que era de R$ 25,7 milhões.

De acordo com o Sindmetau, o valor individual da indenização para cada um dos funcionários deve variar entre R$ 12 e R$ 73 mil.


VIU ISSO?

–> Decisão Tomada: veja até quando a LG vai continuar fabricando celulares

–> TIM oferece Samsung Galaxy S20 FE por R$ 1.799

–> Pré-venda do iPhone 12 roxo: veja como garantir pelo menor preço disponível

O cálculo leva em conta o salário, tempo de serviço e verbas rescisórias legais de cada demitido.

A proposta inclui ainda o programa de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e extensão do plano de saúde até janeiro do ano que vem.

As operações na fábrica serão encerradas no próximo dia 31 de julho.

Já a produção de computadores e monitores será transferida para Manaus, onde há maiores incentivos fiscais para a fabricante.

No último dia 12 de abril, os funcionários da fábrica haviam entrado em greve, dias após o anúncio da interrupção da fabricação de smartphones pela LG em todo o mundo.

A paralisação foi motivada após a apresentação da primeira proposta.

Na época, a LG afirmou ao sindicato que os benefícios já estavam no limite do que poderia oferecer aos funcionários.

A LG já foi uma das maiores empresas de produção de smartphones do mundo, ao lado da Samsung e Apple.

Entretanto, a empresa não resistiu à concorrência das chinesas Huawei e Xiaomi.

A LG vinha apresentando prejuízos no mercado de celulares desde 2015.

“A decisão estratégica da LG de sair do setor de telefonia móvel incrivelmente competitivo permitirá à empresa concentrar recursos em áreas de crescimento, como componentes de veículos elétricos, dispositivos conectados, casas inteligentes, robótica, inteligência artificial e soluções business-to-business, bem como plataformas e serviços”, afirmou a companhia em comunicado.

Com informações de Valor.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários