Aproveitando a onda do 5G, Nokia vê ações crescerem 16%

Veja qual a explicação da alta.

Logomarca da Nokia com o escrito "Connecting People"
Reprodução: NOKIA

A Nokia, empresa de infraestrutura e tecnologia de telecomunicações, viu suas ações subirem 16%, com a alta nas vendas de equipamentos 5G no primeiro trimestre deste ano.

Resultados positivos como esse também vêm sendo alcançados pela sua rival, a Ericsson, à medida que mais operadoras passam a adotar a rede 5G.

Em contrapartida, a empresa chinesa Huawei está enfrentando cada vez mais restrições de governos mundo a fora, que manifestam preocupação com a segurança nacional.

O presidente-executivo da Nokia, Pekka Lundmark, afirma que a demanda pelo 5G vem aumentando ao longo de 2021, assim como de infraestrutura de rede, que está ligada a conexões de fibra para residências e escritórios.

Quando assumiu o cargo, no ano passado, Lundmark cortou empregos e corrigiu alguns erros da gestão anterior, relacionados a produtos, o que acabou gerando impacto nos planos da Nokia ligados ao 5G e nos preços das ações.

VIU ISSO?

—-> NASA contrata Nokia para implantar rede 4G na Lua

—-> Nokia lança novos cursos profissionais sobre o 5G

—-> Espectro do 4G deve esgotar até 2023, alerta Nokia

Um exemplo disso, é que a receita trimestral da empresa subiu 3%, para 5,08 bilhões de euros, superando as expectativas de analistas, que eram de 4,72 bilhões, segundo dados da Refinitiv. Já as vendas de infraestrutura de rede cresceram 28%, para 1,73 bilhão de euros.

Para o analista de CCS insight, Richard Webb, os resultados mostram um bom começo de ano para a empresa. Ele destaca que a margem operacional de 11% revela um impacto positivo decorrente da reestruturação pela qual a Nokia está passando.

No entanto, o crescimento no segundo semestre do ano deve ser prejudicado. Isso porque a Nokia perdeu parte de um contrato com a Verizon e viu a Samsung fechar um contrato de US$ 6 bilhões com a operadora.

O lucro trimestral por ação teve um aumento de 5 centavos de euro. Já o lucro ajustado foi de 7 centavos de euro por ação, quando as expectativas dos analistas era de um lucro ajustado de 1 centavo de euro.

“Este deveria ser um ano ruim, mas agora começou bem… o mercado claramente acredita nos objetivos da Nokia mais do que antes e talvez até os veja como um tanto conservadores porque o primeiro trimestre foi muito forte”, disse o analista da OP Markets, Kimmo Stenvall.

Com informações de Reuters.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários