Instagram terá ‘versão kids’, para menores de 13 anos

Projeto está em estágios iniciais, mas o trabalho se tornou prioridade para o Facebook, que mira o público juvenil.

Smartphone com navegação no Instagram em tela.
Imagem: Divulgação PxHere

A preocupação de diversos pais e mães, para saber quando ou se filhos devem entrar nas redes sociais, está perto de chegar ao fim. O Facebook, controlador do Instagram, prepara uma ‘versão kids’ para a famosa rede social de fotografias, stories, vídeos e mais.

O furo foi obtido pela versão americana do site BuzzFeed, que teve acesso a uma postagem interna da empresa. No anúncio, os jovens são definidos como ‘prioridade’ para os trabalhos da marca a partir de agora.

A declaração veio diretamente de Vishal Shah, vice-presidente de produto da rede social. O anúncio foi deixado como uma mensagem no quadro de funcionários da empresa. A ideia é construir um novo ‘pilar da juventude’ dentro do Grupo de Produto da Comunidade, formado na empresa.

Isso significa que o Facebook deseja acelerar o trabalho de integridade e privacidade para garantir uma experiência segura aos jovens de até 13 anos, que serão público-alvo da ‘versão kids’ do Instagram.

VIU ISSO?

–> Confira o posicionamento do Facebook sobre a falha do WhatsApp nesta sexta

–> Novos iPads devem chegar em abril; conheça os rumores

–> ‘Exclua o WhatsApp do seu telefone’, alerta criador do Telegram

Vale destacar que a empresa enfrenta uma série de processos e críticas por causa da sua política de privacidade. A decisão mais controversa recentemente foi a de mesclar dados de usuários entre Facebook e WhatsApp. Autoridades manifestam grande preocupação sobre como a empresa lucra ou trata informações pessoais de consumidores.

Em posicionamento público, o próprio Instagram já comunicou que precisa fazer mais pelos seus usuários jovens, para protege-los. Afinal, outra crítica que a empresa recebe é por ter fracas políticas de contenção aos ataques, abusos e intimidações que jovens sofrem nas redes.

Fazer uma rede própria para crianças pode ser uma solução para parte dos problemas, mas especialistas ainda se preocupam. Priya Kumar, pesquisadora do tema, alerta que essa versão pode ser apenas uma maneira de atrair jovens e normalizar a ideia de que as conexões sociais existem para serem monetizadas.

Ou seja, é uma plataforma vai legitimar interações monetizadas, assim como acontece com os adultos.

Com informações de BuzzFeed News

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários