Globo e Netflix desmentem suposta ‘união’ no mercado

Segundo jornalista, as duas rivais no entretenimento brasileiro dariam as mãos para produzir uma novela de orçamento ‘astronômico’.

Ilustração que simula um "rumor", junto com os logotipos do Globoplay e Netflix.
Imagem: Ilustração PxHere + Logotipos Netflix e Globoplay

É inegável que a Netflix é uma grande potência mundial de entretenimento, mas no Brasil, as séries originais da empresa estão longe de ser um fenômeno como as novelas da TV Globo. Avenida Brasil pode ser lembrada como um exemplo mais recente de sucesso no país inteiro e até mesmo nas vendas internacionais, para países que consomem mais novelas do que séries.

A obviedade aqui é que a Netflix quer que as suas séries façam tanto sucesso quanto, nem que para isso seja preciso fazer novelas e entrar nos moldes das produções globais. Mas, esse é um desejo da matriz americana da Netflix e aparentemente nunca passou pela mente dos ‘comandantes’ da unidade brasileira.

Foi nesse ponto que se instaurou um conflito que pode até mesmo ter motivado o desligamento de profissionais que se posicionavam contra a produção de novelas pela versão brasileira da ‘gigante do streaming’.

O próprio Reed Hastings, CEO da marca, em entrevista recente para a VEJA, deu certeza de que a Netflix vai produzir novelas e se arriscar em vários outros campos.

VIU ISSO?

–> TV Globo exibe comercial da Netflix durante a estreia do BBB21

–> Base de assinantes do Globoplay disparou 145% em 2020

–> Globo se prepara para competir com a Netflix pelo mundo

Com base nesse cenário, o jornalista Daniel César, do site NaTelinha, apurou e trouxe a informação de que a empresa costura um acordo com a Globo. A ideia é fazer uma produção de orçamento astronômico, média de R$ 4,8 milhões por capítulo.

A primeira janela de exibição seria a TV Globo ou Globoplay e a distribuição internacional ficaria toda com a Netflix. Dessa forma, a ‘pioneira do streaming’ conseguiria crescer ainda mais em países periféricos, que tem a novela como seu principal produto.

No entanto, as duas empresas negaram qualquer negociação do tipo. A Globo, inclusive, considerou que as especulações a respeito do futuro da sua plataforma de streaming são ‘fantasiosas’.

Afinal, é difícil imaginar um cenário em que a TV Globo abriria mão de todo o lucro internacional que obtém com as suas novelas, apenas para ter uma produção na Netflix e com orçamento triplicado.

Vale lembrar também que o Globoplay já produz séries brasileiras para distribuição internacional. Desalma foi a primeira produção nesse molde e poderá ser adquirida por players internacionais com a Netflix, que queiram exibir mundo afora. Resta saber se está nos planos da empresa produzir uma ‘novela’ nesse formato comercial.

Com informações de NaTelinha e VEJA

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários