SpaceX inicia ‘pré-venda’ de internet da Starlink no Brasil

Empresa promete cobertura limitada no Brasil até o final de 2021. Interessados já podem pagar taxa para entrar na fila de espera.

Sem muito alarde, a empresa SpaceX, de Elon Musk, está convidando brasileiros por e-mail para entrar em uma fila de espera para adquirir a internet via satélite da Starlink.

Usuários que já haviam se cadastrado no site da Starlink estão recebendo mensagens pedindo para checar novamente a disponibilidade do serviço em seus endereços e fazer o pagamento de uma taxa – a qual garante a presença na fila para uso da internet da empresa no futuro.

Em teste realizado pelo Minha Operadora, utilizando um endereço de Bragança Paulista – uma cidade do interior de São Paulo -, por exemplo, o site afirma que a localidade terá cobertura até o final de 2021.

Porém, há a ressalva que a disponibilidade será limitada e que os pedidos de contratação serão atendidos por ordem de chegada.

Além disso, já é possível fazer o pagamento do valor de US$ 99 (R$ 546,35 na cotação atual), por meio de cartão de crédito. A empresa afirma que o valor é reembolsável.

O valor da taxa é o mesmo da mensalidade atualmente praticada pelo serviço da Starlink nos Estados Unidos.

E-mail enviado pela Starlink

VIU ISSO?

–> SpaceX lança novo lote de satélites da rede Starlink

–> Internet via satélite da Starlink pode chegar em breve ao Brasil

–> SpaceX planeja lançar serviço de telefonia via satélite

Entretanto, a oferta de “pré-venda” parece não estar disponível para todas as localidades brasileiras.

Ao repetir o teste com um endereço da capital paulista, o site da Starlink não permite o pagamento da taxa de US$ 99 e nem há a indicação de quando o serviço estará disponível na cidade de São Paulo.

Procurada na semana passada pelo Minha Operadora, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) afirmou que a empresa ainda não solicitou autorização para a oferta do serviço de banda larga via satélite da Starlink no Brasil.

“A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informa que até o presente momento não há qualquer pedido de autorização de direito de exploração de satélite ou sistema de satélites associado à empresa em questão em curso na Agência. Informamos também que a empresa não possui autorização para prestação de serviços de telecomunicações ao consumidor final no país”, diz a agência em nota.

Atualmente, a internet via satélite da Starlink está em fase de testes, mas já apresenta velocidade de internet que variam de 50 Mbps a ​​150 Mbps e latência de 20 ms a 40 ms.

Disponibilidade da Starlink na cidade do interior de São Paulo.
About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários