Pacotes ‘baratos’ de TV por assinatura podem ser extintos

Movimento começa nos Estados Unidos em prol de um novo direcionamento estratégico do mercado; entenda.

Controle Remoto - Pixabay
Imagem: Pixabay

Uma iniciativa da AT&T nos Estados Unidos, gigante operadora que controla também empresas como SKY, DirecTV e WarnerMedia, pode indicar o futuro da TV por assinatura.

A marca, com uma atuação de extrema importância no setor, começou a extinguir seus pacotes acessíveis do serviço.

Ou seja, aquelas contratações consideradas ‘baratas’ e com uma quantidade razoável de emissoras, que giram em torno de R$ 100, não devem existir mais.

O motivo é a incapacidade de competir com os players de IPTV que surgem aos poucos no cenário e fortalecem uma evasão cada vez maior na TV por assinatura convencional.

VIU ISSO?

–> Claro Box TV aumenta valor de assinatura e adesão

–> BluTV ganha novo canal e acesso a catálogos de streaming

–> Pluto TV (Streaming 0800) já está disponível no Brasil

A propósito, a própria AT&T comanda a SKY e o DirecTV Go no Brasil. Uma é a segunda maior TV por assinatura do mercado nacional e a outra vende quase 100 canais por apenas R$ 60 e via aplicativo.

Estanislau Bassols, que preside ambas no país, já comentou que o serviço de IPTV chega como uma alternativa para quem abandonou o contrato com a SKY.

Nos Estados Unidos, o movimento é quase o mesmo. A AT&T encerrou contratações do serviço TV Now e passou a considerar apenas o AT&T TV, com canais via streaming.

Outra que parece estar interessada no negócio é a Claro, que recentemente adicionou canais e chegou até mesmo a aumentar o valor do seu Claro Box TV.

Com informações de Variety

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários