São Paulo multa quase mil antenas de celular por irregularidades

Empresas e entidades defendem a aprovação de uma nova legislação paulista para acelerar a expansão da cobertura móvel.

Ao longo do ano de 2020, a Prefeitura de São Paulo aplicou 927 multas às operadoras de telefonia celular e proprietários de terreno pela instalação irregular de antenas.

O número de autuações é 14,5% em relação ao ano anterior, que registrou 810 multas.

Algumas antenas foram embargadas ainda em seu processo de implantação, por falta de alvará de execução.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 100 mil antenas de celular.

Entretanto, a Conexis Brasil Digital, que representa as operadoras de telefonia, pede a desburocratização da implantação de antenas, principalmente com a chegada do 5G, que exigirá uma infraestrutura cinco vezes maior do que a atual.

As empresas reclamam da demora no processo de licenciamento de antenas em várias cidades, inclusive em São Paulo.

VIU ISSO?

–> Lei das Antenas de São Paulo é derrubada pelo STF

–> SindiTelebrasil critica atual lei de antenas em São Paulo

–> Força-tarefa quer que municípios adotem a Lei das Antenas

Já a Associação Brasileira de Infraestrutura para as Telecomunicações (Abrintel) defende que a capital paulista precisa da aprovação de uma nova legislação.

“A expectativa é de que seja aprovada uma nova lei de antenas em São Paulo. A 13.756 é de 2004 e não está alinhada ao avanço tecnológico que houve no setor. Ela ainda foi feita para a tecnologia 2G”, diz Luciano Stutz, presidente da Abrintel.

Com informações de Estadão.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários