Disney+ e HBO Max crescem com estreias cinematográficas

Lançamento simultâneo nos cinemas e streaming se provou uma boa estratégia; entenda o motivo.

Divulgação Warner Bros.
Imagem: Divulgação Warner Bros.

Nos últimos dias, assinantes do Disney+ e HBO Max acompanharam a estreia dos filmes Mulher-Maravilha 1984 e Soul nas respectivas plataformas.

Ambos configuram uma estratégia inédita para as empresas, já que foram feitos com orçamentos astronômicos e no objetivo de lucrar com bilheteria nos cinemas.


O ponto fora da curva foi, obviamente, a pandemia do coronavírus que fez duas gigantes do entretenimento unirem o útil ao agradável.

Com as produções paralisadas, filmes tiveram lançamentos cancelados nos cinemas ou estratégias híbridas, com lançamento nos dois.

Se perde de um lado, ganha no outro. Os títulos se tornaram estratégicos para alavancar o número de assinantes de ambas as plataformas e enfrentar a enxurrada de novidades mensais e originais da Netflix.

E a estratégia deu certo. Em apenas três dias, o HBO Max ganhou cerca de 554 mil assinantes e teve um recorde de 244 mil downloads em um único dia.

VIU ISSO?

–> Novo streaming da Disney ganha data de lançamento

–> Canais FOX vão se chamar STAR no Brasil

–> Entenda a polêmica ao redor do streaming HBO Max

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

A medição “não oficial” de tráfego, pelo Apptopia, soma 12 milhões de usuários para o streaming, que ainda “não deu as caras” no Brasil.

Já o Disney+ teve 2,3 milhões de downloads apenas durante as festas de Natal, crescimento de 28% comparado ao fim de semana anterior.

Apesar de serem números expressivos, ainda não se aproximam do lucro que os estúdios obtinham nos cinemas, antes da pandemia assolar esse mercado.

O HBO Max, por sinal, poderia ter lucrado ainda mais se já tivesse com uma expansão internacional em andamento.

No entanto, nos cinemas em funcionamento, Mulher-Maravilha 1984 já é a maior bilheteria global, desde que a pandemia começou a afeitar o negócio.

Com informações de InfoMoney

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários