Redes neutras: o que são e por que se tornaram estratégicas?

Operadoras como TIM, Vivo e Oi colocaram as ‘redes neutras’ como elementos ‘chaves’ em seus planos para os próximos anos.

Ilustração Pixabay - Redes Neutras
Imagem: Ilustração Pixabay

Nos dias atuais, muito se fala em redes neutras nos debates sobre o mercado de telecomunicações. Por que as operadoras estão tão interessadas em colocá-las como um ponto central em suas estratégias?

Na prática, o funcionamento é simples: empresas como TIM, Vivo e Oi terão uma marca a parte para concentrar a infraestrutura de rede e alugar para uso de outros players do mercado.


As duas primeiras buscam sócios para desenvolver mais a fibra. Já a Oi fez a divisão e já concentra sua rede em uma empresa a parte, a InfraCo.

Uma atuação convencional das três consiste em desenvolver a própria infraestrutura e ofertar o serviço para o cliente.

Com a estratégia das redes neutras, elas serão clientes das empresas que estiverem no controle de toda a fibra óptica que fornece o serviço aos consumidores, mesmo que as empresas sejam suas.

Pietro Labriola, CEO da TIM Brasil, destaca que a ideia surge em um contexto equilibrado. A receita da marca é predominante do móvel. O serviço fixo corresponde a apenas 3%, mas o investimento direcionado é sempre maior.

VIU ISSO?

–> Highline entrará na disputa pela InfraCo, da Oi

–> TIM Live vai ganhar expansão via rede neutra

–> Vivo deve construir rede de fibra óptica para atacado

Essa era uma questão delicada de explicar ao mercado financeiro e não dava para investir menos, afinal, é o negócio que tende a crescer.

Portanto, para não haver reclamações e alavancar a expansão, a empresa vai ofertar o controle acionário da infraestrutura de rede e deve ter vantagem na venda, já que será uma “empresa de fibra” com um cliente garantido: a própria TIM.

Vivo e Oi também terão esse bônus. A operadora da Telefônica é simples ao explicar a estratégia e destaca apenas o objetivo de expandir.

Já a tele carioca é 100% estratégica, pois possui uma infraestrutura expressiva construída e busca aumentar sua cartela de clientes. Assim, a InfraCo será ainda mais interessante, por estar ancorada na cartela de clientes com internet fixa da Oi.

Mas, o que as operadoras ainda não explicam é que a estratégia será funcional para que todas consigam aumentarem suas presenças pelo país por um custo menor.

E, além do mais, poderão competir diretamente com as operadoras regionais, que dominaram o mercado de fibra óptica.

Com informações de NEO Feed e O Globo

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários