Oi é condenada por contatar funcionário fora da hora de expediente

Recurso da operadora foi negado pelo Tribunal Superior do Trabalho.

A 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) rejeitou um recurso da Oi, que tentava reverter a condenação de pagamento de horas de sobreaviso a um funcionário da operadora de Curitiba/PR.

Na ação, um técnico de redes cobra da Oi o pagamento de horas de trabalho pelo celular fora do expediente, em período de descanso.


Durante seu depoimento, o colaborador alegou que recebeu um telefone celular da companhia e que era acionado em qualquer horário, inclusive nos finais de semana.

Segundo o empregado, ele era era obrigado a permanecer à disposição dos chamados, mesmo fora do seu local de trabalho.

Por outro lado, em sua defesa, a Oi afirmou que “de forma alguma” restringiu a liberdade de locomoção do seu funcionário. Segundo a empresa, o uso do celular não autoriza o deferimento do regime de prontidão, pois as horas aí inclusas já estariam remuneradas.

Na decisão, o colegiado do TST entendeu que o funcionário foi impedido de se desconectar de suas responsabilidades laborais e de dispor de seu tempo exclusivamente em benefício próprio.

VIU ISSO?

–> Justiça obriga Oi e TIM a aumentaram segurança de funcionários

–> Advogado é suspeito de desviar dinheiro de clientes de operadora

–> Lava Jato manda inquérito sobre a Oi para Justiça de São Paulo

Além do pagamento das horas de sobreaviso e reflexos, a empresa terá que deferir o pagamento de 1/12 do Programa de Participação de Resultados (PPR).

O Minha Operadora entrou em contato com a Oi, mas até a publicação desta matéria, não recebemos um retorno.

Com informações de Tribunal Superior do Trabalho.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Clawdhyo Shanntos

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
bem feito pra Oi.
Pensa que estamos no tempo da escravidão ainda

Cidade - UF
campinas - SP
Clawdhyo Shanntos

Mal gerencia, ambição é assim mesmo.
Querem mais resultados com menos gastos da nisso. Contra mais mão de obra. Miseravi

Cidade - UF
campinas - SP
Clawdhyo Shanntos

Mal gerencia, ambição é assim mesmo.
Querem mais resultados com menos gastos da nisso. Contrata mais mão de obra. Miseravi

Cidade - UF
campinas - SP
Eder Angelo Soares

Chegará em um ponto que as contratações vão ser assim…

Contrata-se tecnico disso…
salário… 1 salário + gratificação de horas extras exclusivas + 3 mil…

na carteira só vai vim escrito 1 salário + gratificação..

ou vão contratar um plantonista para atender vários estados.

Cidade - UF
macaé
Eder Angelo Soares

Uma coisa é certa, o gerente que ligou para ele é muito burro, sabia que corria o risco e não tentou sanar o problema… e esse funcionário também pode ter deixado um gatilho que só ele resolvia.

Cidade - UF
macaé