Dona da Vivo registra queda histórica nas ações

Gigante espanhola voltou ao patamar de 1996 com a desvalorização; entenda.

Imagem: Ilustração gráfico

O que acontece quando uma forte crise no mercado de telecomunicações se junta a epidemia do coronavírus? Efeitos catastróficos, obviamente. É o que acontece com as ações da espanhola Telefónica (BME: TEF), dona da Vivo (VIVT3) no Brasil.

A gigante companhia vive delicados momentos no mercado há anos, mas as coisas pioraram conforme o vírus ganhou mais notoriedade, expansão e surtiu efeitos no mercado financeiro.


Na sessão da última quinta-feira, 28, as ações renderam outros 2,38% e fecharam a 5,70 euros. Uma queda histórica para a empresa que não registrava números desse tipo desde 1996.

Mas, se os preços ajustados considerarem os dividendos entregues, é o nível mais baixo desde meados de 2006.

É também a primeira vez que a capitalização da empresa está abaixo de 30 milhões de euros. Nos últimos resultados de 2019 apresentados, a multinacional reportou uma queda de 65,7% no lucro.

VIU ISSO?

–> Dia difícil na Bolsa reflete nas ações das operadoras

–> Coronavírus está atrasando a expansão do 5G na China

–> Na Itália, TIM suspende eventos públicos por conta do coronavírus

Desde o ano passado, a Telefónica reestrutura suas operações. A marca já anunciou concentração de recursos para a Espanha, Reino Unido, Alemanha e Brasil, seus quatro principais e mais lucrativos mercados.

Já as outras filiais da América Latina serão reunidas e transformadas em uma única subsidiária independente, com possibilidade de ir para o mercado de ações.

No Brasil, desde que o primeiro caso de coronavírus foi descoberto, empresas também despencaram na bolsa de valores.

Uma análise sobre a situação das operadoras, inclusive, foi feita pelo Minha Operadora.

Com informações de El País

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Jean Michel Skaleé

A única que nao irá ter muito a se preocupar eh a Claro que não está no mercado de ações. As outras 3 podem sofrer do jeito que anda o mercado econômico com essa crise do corona virus

Cidade - UF
Nova Santa Rosa-PR