Governo português quer roaming nacional 5G

Órgão regulador português pretende obrigar que as operadoras do país compartilhem infraestrutura de rede.

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), órgão regulador das telecomunicações de Portugal, está planejando incluir no edital do leilão do 5G do país a obrigatoriedade para que as empresas de telefonia compartilhem suas infraestruturas de rede.

O governo português vê a implantação da conexão de quinta geração como uma maneira de oferecer melhores condições de serviços para os consumidores finais.


Com o roaming nacional, o coinvestimento em infraestrutura (divisão dos custos) permitiria uma maior concorrência entre as operadoras, que seria revertida em melhores preços para os usuários finais.

Além disso, o consumidor poderia ter melhor cobertura de rede, permitindo que ele se conecte a qualquer torre de telefonia. Hoje, o cliente de uma operadora portuguesa apenas pode usar a rede que contratou.

VIU ISSO?

–> 5G já começou a salvar vidas na China

–> Samsung vende mais smartphones 5G do que o esperado

–> Como é a operação 5G da Claro, Vivo e TIM mundo afora?

“A solução do roaming nacional permite a uma empresa, que não tenha cobertura total do território, poder oferecer serviços de qualidade em todo o território”, explica João Cadete de Matos, presidente da Anacom.

Como era de esperar, as operadoras são contra a medida, alegando que ela desestimula os investimentos no 5G.

O regulamento para o leilão do 5G em Portugal deve ser publicado ainda em janeiro. O documento deverá conter, entre outras informações, indicações sobre os preços das frequências licitadas.

Com informações de O Jornal Econômico.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

1
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
Helliton Soares Mesquita Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Helliton Soares Mesquita
Colaborador

Uma medida até boa. Nenhuma regulação de mercado é boa, mas o mercado de telefonia já é extremamente regulada. No caso esse modelo estimularia as empresas que não são do setor construam torres e recebam uma graninha por quem usa as redes. Nesse caso as operadoras estariam na nossa pele, rs. Qualquer empresa de telefonia poderia assim usar as redes. Mesmo aquelas novas empresas. Basta vender o pacote e usar as torres em qualquer lugar de Portugal. O problema é que até se adaptar a esse mercado vai atrasar o 5G.

Cidade - UF
Rondonópolis - MT