Angola se livra do monopólio em telecomunicações

País ganhará uma terceira operadora a partir de fevereiro de 2020; saiba mais detalhes.

Imagem: Unsplash

Tudo indica que acabou a festa para os empresários Isabel dos Santos e General Dino, ambos responsáveis pela Movicel e Unitel na Angola. A partir de fevereiro de 2020, as duas principais operadoras do país ganharão uma concorrência.

A informação foi descoberta a partir do cronograma estabelecido pela Angorascom Telecomunicações, que recebeu a concessão. A entrega foi feita no dia 5 de novembro e faz parte de uma estratégia do governo para acabar com o monopólio dos dois empresários supracitados.


Os dois possuíam maioria do capital das duas empresas que atuam com telecomunicações na Angola. Na Unitel, inclusive, a Oi detém 25% de participação e tenta vender seus ativos como parte do novo plano estratégico.

A partir de então, a Angorascom Telecomunicações S.A será a terceira operadora em circulação no país, contra a concorrência da Unitel e Movicel. A nova marca de telecomunicações entra com a subconcessão dos serviços móveis da Angola Telecom.

VIU ISSO?

–> Para especialista, situação de Isabel dos Santos na Unitel é frágil

–> Angola Cables amplia conexão entre Brasil e Estados Unidos

–> Oi receberá R$ 2,4 bilhões de operadora angolana

O empresário Naguib Sawiris é o grande responsável pela nova companhia a aterrissar no país. Ele é dono da Orascom Telecom Media Technology Holding e entrou no ranking da Forbes de 2019 como o sétimo homem mais rico da África.

Na escolha da nova operadora, um despacho presidencial argumenta que há a necessidade de garantir a promoção da concorrência na oferta de redes e serviços de comunicações eletrônicas em todo o território do país.

Satisfazer as necessidades da população e da atividade econômica na região também foram prioridades para o governo na iniciativa. Foi aberto até mesmo um concurso para ter a quarta companhia de telecomunicações no país e a Telstar venceu.

Entretanto, o processo foi cancelado sem grandes explicações. Apenas com o comunicado de que a empresa não apresentou as informações que eram obrigatórias para dar prosseguimento.

Com informações de EXPANSÃO.co.ao

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

1
Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Erick Nilson Silva
Colaborador

Concorrencia só ajuda o mercado.

Cidade - UF
Anapolis GO