Lucro ajustado da TIM cresce 61% no terceiro trimestre

Lucro líquido foi de 687 milhões, uma queda de 48,5% no comparativo anual.

Ilustração TIM
Imagem: Divulgação TIM

Na noite da última terça-feira, a TIM (TIMP3 / TIMP4) divulgou seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2019. De início, a informação que mais saltou aos olhos foi o crescimento de 61% no lucro ajustado. Um total de R$ 619 milhões no comparativo anual.

Entretanto, no lucro líquido, o efeito não recorrente da incorporação da TIM Celular gerou um reflexo. A baixa foi de 48,5% ano a ano e o registro é de R$ 687 milhões.


Para melhor compreensão: o primeiro considera os ajustes feitos pela própria empresa, que no caso da TIM são gastos não recorrentes. Já o segundo resulta da subtração de despesas e tributações do lucro bruto.

Fatores como a maior receita financeira advinda da atualização monetária sobre o saldo de créditos tributários, despesa do pagamento de PIS/COFINS sobre o recebimento de juros sobre capital próprio e liberação da licença de 700 MHz são mencionados como impactos.

O crescimento apresentado é calculado a partir da exclusão desses efeitos não recorrentes.

Pelo Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) podemos ver o resultado operacional da companhia, que ficou em R$ 1,72 bilhão no período. Um pouco abaixo das previsões divulgadas por analistas.

VIU ISSO?

–> Black Friday: TIM dá até 10GB de bônus de internet

–> TIM reduz bônus de internet dos planos controle

–> TIM Beta envelheceu? Exclusividade do plano não é mais a mesma

Curiosamente, a marca teve um crescimento na receita do móvel e fixo. Os resultados foram responsáveis pela performance financeira, assim como um forte controle de custos e despesas. A receita líquida ficou em 4,337 bilhões de julho a setembro.

A TIM teve um crescimento de 8,2% no pós-pago. A operadora viu sua base de clientes crescer em 39%, assim como os clientes UBL que totalizaram 537 mil conexões e saltaram 19,6%.

No 4G, a marca segue com sua liderança consolidada, presente em 3.355 cidades. A tecnologia VoLTE está atualmente em 3.254. O FTTH (fibra ótica) avançou e agora atinge 1,9 milhão de domicílios. Em setembro, a conexão chegou em 20 cidades. O crescimento da receita do TIM Live é de 31,5%.

O pré-pago da empresa conseguiu controlar a queda contínua com o Tim Pré TOP. Os clientes da modalidade representam 60% da base e um aumento de 2,8% foi registrado entre os clientes que gostam de recarregar o próprio smartphone com créditos. O comparativo é com trimestre anterior.

Já a receita de voz e dados também registrou um crescimento de 1,9%. A expansão limitada é atribuída ao ambiente macroeconômico em lenta recuperação, com reflexos na revisão para baixo das expectativas no PIB.

Com os resultados divulgados, a TIM cumpriu expectativas do mercado, que já havia feito uma previsão de que a marca teria registros mais positivos que os da concorrente Vivo, por exemplo.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

6
Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
2 Número de Comentários
4 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
4 Autores de comentários
LuizEduardo FeitosaRoberto RamosLucas Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Luiz
Visitante
Luiz

e ainda tem gente aqui que acha que ela esta falindo rsrs

Cidade - UF
São Paulo
Lucas
Visitante
Lucas

A Tim até tem lucro mais , ela vem perdendo cliente e o 4g no centro da cidade em horário de pico é um lixo

Cidade - UF
Osasco SP
Luiz
Visitante
Luiz

O seu comentário não se reflete nos resultados apresentados , pois houve aumento da base , leia a matéria. Quanto a qualidade do 4G , a Tim tem a maior cobertura do Brasil , e no estado de São Paulo, todos os equipamentos já utiliza a faixa de 700mhz que melhora a amplitude, estabilidade, e velocidade, o chamado 4g advanced (4g+) . Talvez seja a hora de trocar de aparelho para um compatível, ou simplesmente está sem sorte mesmo. Nunca tive problemas de cobertura em São Paulo onde resido .

Cidade - UF
São Paulo
Eduardo Feitosa
Visitante
Eduardo Feitosa

Creio que seja irrelevante trocar de celular, até porque onde eu moro a Tim opera o 4G na frequência de 1800Mhz, mas não bate nem 50Kbps, e olha que eu fico a menos de 100m da antena

Cidade - UF
Balsas - MA
Luiz
Visitante
Luiz

Abre um processo que vc ganha, 4G a menos de 50kbps só existe na sua imaginação mesmo. Nem a tecnologia 2G é tão lenta ! As pessoas reclamam e perdem o senso do ridículo

Cidade - UF
São Paulo
Roberto Ramos
Colaborador
Roberto Ramos

Logo logo a Tim derruba a Vivo.
Pense em uma operadora que vem investindo fortemente no Brasil.
Tudo bem que tem uns lugares que a internet não é lá essas coisas, mas, o sinal é um dos melhores em local fechado e aberto.
Só quem viaja pelo Brasil sabe.
Tim está de parabéns pela ótima cobertura.
E ainda mais quando terminar de fechar a parceria com a Vivo, em dividir cobertura 3g e 4g, aí vai ficar muito melhor.

Cidade - UF
São Bernardo do Campo - SP