InícioEconomia e NegóciosLucro ajustado da TIM cresce 61% no terceiro trimestre

Lucro ajustado da TIM cresce 61% no terceiro trimestre

Lucro líquido foi de 687 milhões, uma queda de 48,5% no comparativo anual.

Ilustração TIM
Imagem: Divulgação TIM

Na noite da última terça-feira, a TIM (TIMP3 / TIMP4) divulgou seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2019. De início, a informação que mais saltou aos olhos foi o crescimento de 61% no lucro ajustado. Um total de R$ 619 milhões no comparativo anual.

Entretanto, no lucro líquido, o efeito não recorrente da incorporação da TIM Celular gerou um reflexo. A baixa foi de 48,5% ano a ano e o registro é de R$ 687 milhões.


Para melhor compreensão: o primeiro considera os ajustes feitos pela própria empresa, que no caso da TIM são gastos não recorrentes. Já o segundo resulta da subtração de despesas e tributações do lucro bruto.

Fatores como a maior receita financeira advinda da atualização monetária sobre o saldo de créditos tributários, despesa do pagamento de PIS/COFINS sobre o recebimento de juros sobre capital próprio e liberação da licença de 700 MHz são mencionados como impactos.

O crescimento apresentado é calculado a partir da exclusão desses efeitos não recorrentes.

Pelo Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) podemos ver o resultado operacional da companhia, que ficou em R$ 1,72 bilhão no período. Um pouco abaixo das previsões divulgadas por analistas.

VIU ISSO?

–> Black Friday: TIM dá até 10GB de bônus de internet

–> TIM reduz bônus de internet dos planos controle

–> TIM Beta envelheceu? Exclusividade do plano não é mais a mesma

Curiosamente, a marca teve um crescimento na receita do móvel e fixo. Os resultados foram responsáveis pela performance financeira, assim como um forte controle de custos e despesas. A receita líquida ficou em 4,337 bilhões de julho a setembro.

A TIM teve um crescimento de 8,2% no pós-pago. A operadora viu sua base de clientes crescer em 39%, assim como os clientes UBL que totalizaram 537 mil conexões e saltaram 19,6%.

No 4G, a marca segue com sua liderança consolidada, presente em 3.355 cidades. A tecnologia VoLTE está atualmente em 3.254. O FTTH (fibra ótica) avançou e agora atinge 1,9 milhão de domicílios. Em setembro, a conexão chegou em 20 cidades. O crescimento da receita do TIM Live é de 31,5%.

O pré-pago da empresa conseguiu controlar a queda contínua com o Tim Pré TOP. Os clientes da modalidade representam 60% da base e um aumento de 2,8% foi registrado entre os clientes que gostam de recarregar o próprio smartphone com créditos. O comparativo é com trimestre anterior.

Já a receita de voz e dados também registrou um crescimento de 1,9%. A expansão limitada é atribuída ao ambiente macroeconômico em lenta recuperação, com reflexos na revisão para baixo das expectativas no PIB.

Com os resultados divulgados, a TIM cumpriu expectativas do mercado, que já havia feito uma previsão de que a marca teria registros mais positivos que os da concorrente Vivo, por exemplo.

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

6 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
6 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários