Netflix está testando velocidade de reprodução variável no Android

Recurso permite controlar vídeos para assisti-los mais rapidamente ou em câmera lenta.

Sem muito alarde, a Netflix começou há pouco mais de uma semana a testar a velocidade variável de reprodução do seu conteúdo. O recurso permitirá aos usuários assistir mais rápido ou devagar a uma série.

O controle de velocidade foi anunciado pelo site Android Police, depois que usuários no twitter reportaram a adição do recurso no app da Netflix, nos smartphones com o sistema da Google.


O teste parece ser limitado a um número pequeno de usuários localizados na Índia. A opção de velocidade fica ao lado do menu de áudio e legendas. Com ele, é possível reduzir a velocidade para 0,5x ou 0,75x, aumentar para 1,25x ou 1,5x, além de permanecer na velocidade normal de 1x.

O controle de velocidade de reprodução é uma opção que já se tornou comum em muitos players de áudio, para escutar podcasts audiobooks mais rapidamente. Há alguns anos, o Youtube também adotou o recurso para diminuir ou aumentar a velocidade de reprodução dos vídeos.

VIU ISSO?
–> Netflix planeja oferecer plano mais barato para mobile
–> Série de sucesso reverteu queda da Netflix
–> Disney proíbe comerciais da Netflix em seus canais de TV

Assistir devagar a um vídeo pode ser útil quando se quer aprender a um idioma ou ver alguma cena em câmera lenta. Por outro lado, se você tem pouco tempo para ver aquela série que conta com várias temporadas, basta dar uma acelerada no conteúdo.

Como se trata de um teste, ainda não existem informações sobre quando o recurso será liberado para os demais usuários, bem como se ele está disponível em outras plataformas, como o iOS ou web.

Imagem: Android Police

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários