Qualcomm e Samsung terão modems 5G mais eficientes do que Huawei

Corrida pela melhor tecnologia 5G para os smartphones já intriga especialistas de mercado.

Divulgação do Balong 5000, da Huawei
Imagem: Divulgação Huawei

A Huawei se destaca no fornecimento da tecnologia 5G pelo mundo afora, e seus smartphones enchem os olhos de qualquer um. Entretanto, um teardown promovido IHS Markit, empresa especializada em pesquisa mercado, mostra que os recursos da marca chinesa podem ter encontrado adversários superiores.

O modem da Huawei para a conectividade de quinta geração é o Balong 5000. Segundo a análise, ele é maior e menos eficiente que os concorrentes.


No processo de fabricação, as coisas funcionam da seguinte forma: o topo de linha atual da companhia (Huawei HiSilicon Kirin) já traz seu próprio modem com suporte ao 4G, 3G e 2G.

No entanto, para os aparelhos com suporte ao 5G, os engenheiros implementam o Balong 5000 como um modem extra ao chipset. Ou seja, se o consumidor viver em uma região que ainda não tem a nova conexão, a peça fica inutilizada e ocupa um grande espaço dentro do smartphone.

VIU ISSO?
UOL terá transmissão dos canais esportivos da FOX
Roteadores 4G apresentam vulnerabilidades preocupantes
Até 2025, 5G estará em 60% do planeta

Assim, o modem 5G da empresa se torna ineficiente em termos de energia e espaço. Para completar, ele é mais caro para as fabricantes e pede 3 GB de memória exclusivamente para si.

O Qualcomm X50, um dos principais concorrentes, é 50% menor. O modem Samsung Exynos 5100 segue os mesmos moldes em tamanho. Portanto, são duas opções mais eficientes que as alternativas da Huawei.

Mas aqui, a maior vantagem fica com o Qualcomm X50. As análises apontam que trazer internets 5G/4G/3G/2G juntas em uma única peça é o movimento do futuro para o mercado. Nesse quesito, o Samsung Exynos e o Huawei perdem com a dependência da peça integrada para lidar com as gerações anteriores do 5G.

Para a realização da pesquisa, seis smartphones com a tecnologia foram escolhidos e abertos para análise dos componentes de hardware internos.

Em janeiro, a Qualcomm confirmou que mais de 30 dispositivos devem ser disponibilizados com o X50. Os smartphones serão uma grande maioria desse número.

Com informações do Mundo Conectado

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de