Anatel apresenta dados do mercado de telecomunicações no Brasil

Banda larga mantém bom desempenho, mas telefonia móvel, fixa e TV Paga apresentam declínio.

Nos últimos dias, a Anatel divulgou uma grande quantidade de dados sobre o mercado de telecomunicações no primeiro semestre de 2019. Com a divulgação, foi possível perceber a atuação dos grandes players do país, revelando números sobre suas finanças e operações.

Hoje, as operadoras Vivo e Claro são as duas maiores empresas de telecomunicações do Brasil, com receita líquida de 21,8 bilhões de reais e 17,9 bilhões de reais, respectivamente, nos 6 primeiros meses do ano.


Ambas tiveram desempenhos semelhantes, com a receita líquida da Vivo crescendo 1,1% e a Claro 1,2%. Porém, enquanto as receitas móveis crescem, ambas experimentaram uma queda nos serviços fixos.

Banda larga fixa

A banda larga fixa continua a ser o serviço de telecomunicações de melhor desempenho. Entre junho de 2018 e junho de 2019, 1,28 milhão de novas famílias contrataram planos de banda larga fixa, totalizando 31,7 milhões de contratos ativos. Muito deste crescimento ocorreu pela expansão das conexões de fibra óptica.

A Claro lidera o segmento com 9,53 milhões de clientes, seguida pela Vivo (7,39 milhões) e Oi (5,75 milhões).

Embora a maioria das residências (33%) ainda estejam conectadas com velocidades entre 2 e 12 Mbps, quase um terço das conexões possuem planos com taxas acima de 34 Mbps. Este último grupo foi o único a apresentar crescimento, com aumento de 4,52 milhões de residências conectadas.

Telefonia móvel

Com ofertas cada vez mais agressivas, muitos usuários estão abandonando diferentes chips de operadoras para utilizar apenas um. Além disso, muitos deles estão migrando do pré-pago para o pós-pago.

No final de junho, o Brasil tinha 228,4 milhões de linhas móveis, 6,69 milhões a menos que o mesmo período do ano passado. Por outro lado, o pós-pago aumentou 11,4 milhões de linhas no período e atingiu 104,5 milhões do total, aproximando-se do pré-pago.

Vivo lidera com 73,7 milhões de linhas, seguida pela Claro (56,4 milhões), TIM (54,9 milhões) e Oi (37,5 milhões). Nos últimos 12 meses, todos eles viram reduções em suas linhas móveis.

VIU ISSO?
–> Telefonia fixa tem queda de 2,7 milhões de linhas em 12 meses
–> Claro acredita que a economia tem culpa pela queda da TV paga
–> TV Paga está sentenciada à morte, diz Anatel

Telefonia fixa

Na telefonia fixa, mais de 3 milhões de contratos foram cancelados nos últimos 12 meses. O Brasil tinha 35,6 milhões de linhas telefônicas fixas em serviço em 30 de junho.

Entre as linhas autorizadas, a Claro teve 10 milhões do total e a Vivo 3,83 milhões. Em relação às concessionárias, a Oi tinha 10,9 milhões, seguida pela Vivo, com 7,94 milhões.

TV por assinatura

A TV paga continua a enfraquecer. Diante da recuperação econômica brasileira, muitas famílias tendem a considerar a TV por assinatura como uma despesa não prioritária.

Além disso, a popularização dos serviços de streaming sob demanda, tem mudado o comportamento de como o brasileiro assiste conteúdo. Como resultado, o país terminou junho com 16,7 milhões de acessos de TV por assinatura, perdendo 1,23 milhão de clientes ao longo do ano, de acordo com a Anatel.

A Claro lidera este mercado com 49,2% do total de clientes, seguida pela Sky (30%), Oi (9,48%) e Vivo (8,74%).

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

1
Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
Willian Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Willian
Visitante
Willian

Essa frase não está correta: “A Claro lidera este mercado com 49,2% do total de clientes, seguida pela Claro (30%)”

Cidade - UF
Japaraíba-MG