InícioNotíciasMais de um milhão de pessoas já bloquearam chamadas de telemarketing

Mais de um milhão de pessoas já bloquearam chamadas de telemarketing

Plataforma do “Não me Perturbe” completou uma semana com recordes de acessos e cadastros.

Ilustração Telefone
Imagem: Pixabay

Na última terça-feira, 23, a plataforma do “Não me Perturbe” completou uma semana com o total de 1,419 milhão de bloqueios para chamadas de telemarketing. A iniciativa surgiu de um diálogo das operadoras com a Anatel, que pretendiam implementar novas práticas no telemarketing das empresas de telecomunicações.

Na divulgação da proposta, a Anatel explica que a conversa se estendeu por reguladoras do mundo todo, já que o telemarketing abusivo ainda é um problema que assola inúmeros países.


Os números da Anatel comprovam, mais de um milhão de pessoas não vão mais receber as insistentes e inoportunas chamadas com ofertas de TV por assinatura, banda larga e telefonia fixa e móvel no prazo de 30 dias.

VIU ISSO?
– Vivo e NET/Claro são as empresas mais reclamadas dos últimos meses
– Liberado site oficial para bloquear ligações de telemarketing
– Primeiro dia do ‘Não Perturbe’ registra 620 mil cadastros

A restrição é válida para empresas como Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, SKY, TIM e Telefônica/Vivo. De acordo com a explicação da Anatel, o cadastro na plataforma não substitui a lista divulgada por Procons de alguns estados.

Essas valem para qualquer empresa que exploram um telemarketing abusivo. O “Não me Perturbe” é exclusivo para bloquear as chamadas das empresas de telecomunicações.

As operadoras correspondem a apenas 32% das chamadas indesejadas de telemarketing. A plataforma do “Não me Perturbe” traz um alívio para o consumidor, mas a medida para outros segmentos também se faz necessária.

Com informações da Anatel e Convergência Digital

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários