Justiça impede aumento da remuneração dos conselheiros da Oi

Juiz entendeu que a Oi não está num momento para um aumento tão expressivo na remuneração dos membros do conselho.

Em abril a Oi em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), aprovou um aumento de 113,85% na remuneração dos membros do Conselho de Administração. Lembrando que a operadora está em recuperação judicial desde 2016, e fechou o primeiro trimestre de 2019 queda de 97,5% no lucro líquido.
O valor a ser repassado para os membros do Conselho chegaria a R$ 14,67 milhões, que na visão do promotor Leonardo Marques, do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, é abusivo.
Levando em consideração o momento que a operadora enfrenta no momento, o juiz Fernando Viana, responsável pelo processo de recuperação judicial da Oi no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, resolveu impedir o aumento na remuneração.

VIU ISSO?
Soa até estranho que esses novos conselheiros entendam, logo no início de sua atuação, em aumentar sua remuneração, em patamar tão elevado. A mensagem que o Conselho de Administração e os acionistas passaram aos credores, ao Juízo, ao MP, à ANATEL e ao mercado em geral não é positiva”, escreve o juiz, na decisão.
O juiz também acrescentou que a decisão não significa que os conselheiros não merecem um boa remuneração, porém “considerando o cenário da recuperação judicial, a quantidade de credores que ainda precisa receber seus créditos e os valores envolvidos, o aumento da remuneração não deve ser implementado neste momento”, pontuou Viana.
About William Plaza
Levamos informação de qualidade sobre o setor de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e televisão por assinatura para os milhões de brasileiros que a cada dia estão se conectando cada vez mais.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários