Oi quer acelerar implantação de serviços de fibra

Projeto-piloto foi iniciado em Cabo Frio com velocidades de conexão de até 200 megabits por segundo.


A Oi iniciou um projeto-piloto para acelerar a implantação de serviços de banda larga ultrarrápida aproveitando a sua própria infraestrutura de fibra óptica. 


O projeto-piloto foi implantado na cidade de Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio de Janeiro, e oferece velocidades de conexão de 50, 100 e 200 megabits por segundo. 

O objetivo da iniciativa é permitir que a infraestrutura de fibra óptica da companhia esteja disponível para contratação em 6 milhões de residências até 2020. 


A operadora vem perdendo esse mercado, sendo a única que reduziu o número clientes de maio para junho, conforme os últimos dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).


Neste mês, a Oi foi condenada pela Justiça do Tocantins por problemas no fornecimento de internet banda larga na cidade de Dianópolis, sudoeste do Estado. 

Conforme a Oi, os custos de implantação aproveitando a infraestrutura existente são entre 30% a 50% inferiores aos que seriam gastos se fossem realizados métodos tradicionais de construção de rede.

Segundo a revista Exame, em oito semanas de implantação do piloto, o serviço de fibra capturou quase 20% de participação de mercado na região onde o produto foi disponibilizado.

A Oi informou que pretende levar o serviço de fibra com a abordagem de “reuso de rede” para 19 cidades do país até o final deste ano. 

A título de comparação, a Vivo terminou o segundo trimestre com oferta de serviços de fibra óptica a residências em 98 cidades. 

Quase todas as semanas, a Vivo anuncia a chegada da sua rede de fibra (FTTH) a uma nova localidade. Na semana passada, o município de Bauru, no interior de São Paulo, foi contemplado com o serviço da operadora.


LEIA TAMBÉM:


No final do segundo trimestre, a base de clientes de banda larga fixa da Oi era de cerca de 5 milhões, uma queda de 3,3% sobre o mesmo período do ano passado.

Já a Vivo tinha 7,5 milhões, praticamente estável sobre um ano antes, mas com a base de usuários de fibra óptica saltando 45%, a cerca de 1,6 milhão.

Resultados trimestrais


Em recuperação judicial, a Oi exibiu alta em suas ações ordinárias de 5,7%, na última terça-feira (14), enquanto os papéis preferenciais tinham ganho de 2,5%. 

Na última terça-feira (14), a Oi também apresentou os resultados do segundo trimestre de 2018, no qual registrou um prejuízo líquido de R$ 1,2 bilhão. 

Apesar de fechar no vermelho, o prejuízo já é 70,4% menor em relação ao mesmo período do ano passado. 

A Oi terminou junho com dívida total de R$ 15,2 bilhões, dos quais 8,1 bilhões são em moeda estrangeira. Em junho de 2017, a dívida da operadora era de R$ 64 bilhões.

Questionados pela Exame sobre o processo de venda de ativos da operadora, executivos da Oi afirmaram que o foco da empresa segue sendo os ativos do grupo na África, oriundos da fracassada fusão com a antiga Portugal Telecom. 

No entanto, os executivos não informaram quando a empresa espera anunciar a venda desses ativos.

Já sobre o endividamento, os executivos da Oi afirmaram que apesar da forte valorização do dólar contra moedas emergentes ocorrida nos últimos dias, a companhia não vê necessidade “neste momento” de tomar decisões de hedge cambial uma vez que a empresa tem carência de 5 anos nos principais instrumentos de dívida que têm conexão com o câmbio e não planeja pagamento de dividendos.


6 Comentários

  1. Internet da Oi é um lixo… já tive e cancelei porque era muito ruim; agora tenho internet 4G da Vivo que é bem melhor, nem se compara, apesar de ser mais cara.

  2. E o 4G? Tem é que começar a investir forte na telefonia móvel urgente, como irá ter clientes se os mesmos já estão fidelizados com outra operadora. Vão ter que remar muito.

  3. Se investir em 4G e fibra ótica a Oi vai voltar a crescer.

  4. eu sinto muito mais vou ter que cancelar meu plano da opi banda larga lixofica mais sem net do que com net…

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*