Claro pede desculpas à Secretaria de Saúde por ameaça

A operadora enviou uma carta ao órgão público cobrando dívida e o ameaçando com pedido de falência. 

A Claro pediu desculpas públicas à Secretaria de Saúde do Distrito Federal por ter ameaçado a pasta com ‘pedido de falência’ por dívidas antigas. A operadora admitiu que foi um erro causado por um equívoco no processo interno.

 
“A empresa já está em contato com o órgão público para esclarecer a situação e, de antemão, pede desculpas pelo ocorrido”, disse a operadora, em nota. 
 
Na última quarta-feira (9), o site Metrópoles divulgou uma correspondência da Claro para a Secretaria de Saúde do DF na qual a operadora cobrava uma dívida da pasta em tons ameaçadores. 
 
Na carta, a Claro informava que a não quitação dos débitos poderia gerar cobrança judicial e pedido de falência. 


LEIA TAMBÉM:


 
Apesar de ser um órgão público, o documento dizia que a secretaria estaria sujeita também à “desconsideração da personalidade jurídica, culminando com a responsabilização dos sócios por meio de seu patrimônio.”
 





Em resposta à carta, a Secretaria de Saúde informou que não tem nenhuma dívida com a Claro de contratos vigentes. 

 
Segundo o órgão, há apenas uma pendência financeira de um contrato de telefonia móvel encerrado em 2016, já tramitando em processo de reconhecimento de dívida.
 
A pasta ainda esclareceu que o documento de cobrança foi fruto de um equívoco da operadora, o que fica evidente no momento em que a carta se refere ao órgão como sendo uma empresa privada. 

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*