terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Oi investirá em 4G e fibra ótica para se aproximar das concorrentes

O que você achou? 
Presidente da Oi afirma que é hora de recuperar espaço e colocar a empresa em igualdade com as outras operadoras.
O presente de Natal da Oi finalmente chegou com a aprovação do plano de recuperação judicial da empresa, que foi modificado há algumas semanas para equilibrar os desejos dos credores. O acordo foi fechado depois de 18 meses, mas este é só o começo para a Oi, que agora tem muito mais o que pensar daqui para frente, como, por exemplo, onde investir.

Em entrevista ao Globo, o presidente da Oi, Eurico Teles, afirmou que apesar de não ter capitalização imediata, em 2018 os investimentos já começarão a acontecer. Agora que o plano está aprovado, ele acredita que o mercado volta a ter interesse na companhia, como é o caso do China Development Bank (CDB), que fez uma oferta de linha de crédito de R$ 2 bilhões para o financiamento de investimento.


A prioridade da Oi agora é investir em fibra ótica e na ampliação de cobertura 4G, além de inovação tecnológica. “Ficamos um tempo em dificuldade e nos afastamos um pouco da concorrência. Temos que recuperar espaço novamente e colocar a Oi em igualdade com as outras empresas do setor”, diz Teles.

De R$ 5 bilhões, a expectativa é que os próximos três anos passem a ter valor de investimento superior a R$ 7 bilhões. Após esse período, o atual presidente da companhia acredita que alguma empresa de telecom internacional deve se interessar pela Oi, uma vez que a dívida caiu de R$ 64 bilhões para R$ 21 bilhões.

A operadora, que tem cerca de 130 mil empregados diretos e indiretos, não espera demissões para 2018, assim como afirma não ter acontecido em 2017. O foco é o investimento, a melhoria da qualidade e o atendimento de metas. 

LEIA TAMBÉM:


10 comentários:

  1. Difícil a Oi fazer investimento... nunca fez investimento por aqui, internet fixa aqui onde moro é um lixo, ninguém quer...

    ResponderExcluir
  2. Torço para que a Oi consiga fazer esses investimentos. Assim, as áreas onde apenas ela atua poderá receber os serviços com melhor qualidade, principalmente o Oi Fibra.

    ResponderExcluir
  3. nem em outra encarnação eu uso algum serviço dessa OI ...

    ResponderExcluir
  4. Nem vai adiantar, pois hora que ela pensar em correr atrás do prejuízo, as outras já estarão anos luz na frente como já acontece hoje. Na telefonia móvel então, a distância das demais é gigantesca, também não uso oi, odeio essa operadora mercenária.

    ResponderExcluir
  5. Dizer que o Oi se afastou "um pouco" das concorrentes é um tanto ridículo, a Oi está "perdendo o bonde" até para provedores locais que estão espalhando fibra por aí, o que dirá em relação à outras grandes, pra começar parem de obrigar o cliente a ficar com telefone fixo pra ter internet, só isso já seria uma grande revolução na Oi, fica a dica.

    ResponderExcluir
  6. A Oi nao está morta! Só precisa de investimentos maciços em 4 G e banda larga/fibra ótica. Em vários estados (RS, PR, SC, GO, TO, DF, RO...) a Oi tam a cobertura maior que a Vivo, alem de alugar a cobertura dela para outras operadoras. A Oi nao está morta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Apesar da paralisação em investimentos devido a recuperação judicial, a Oi tem chances de recuperar espaço. As outras operadoras investiram muito em 4G e FTTH, porém, em grandes capitais, as demais cidades continuam sem acesso a essa tecnologia, dependendo de provedores locais. A Oi poderia investir nessas áreas e recuperar/fidelizar tais clientes.

      Excluir
  7. deixa esta merda falir. está empresa está envolvida nos esquemas do lula ate o pescoço. antes da compra da brasil Telecom, que inclusive tinha monopólio na maior parte de brasília, o serviço já era um lixo, depois da compra da BRT ao ficou pior ainda. tem lugar por aqui que da vergonha de olhar pros postes, cabeamento solto e jogado. cabeamentos do inicio do seculo armário de tijolos, isso mesmo armários de tijolos da época da privatizações etc... a GVT foi a primeira a concorrer com a BRT aqui em Brasilia a partir de 2008, mesma época época que a Brt foi comprada pela oi. o que falta neste país é a concorrência. o que vemos é monopólio, bipolaridade, e quarteis de operadoras promovidos pela ANATEL, existem operadoras muito boas que já falaram que vão investir em fibra optica Gpon no país inteiro, uma delas é a algar Telecom antiga CTBC, e a TIM. e pra isso precisamos de menos estado e mais mercado, menos impostos.

    ResponderExcluir
  8. tanto investimento e eu aqui em salvador, 3ª maior capital do brasil, buscando mudar meu plano de internet de 15mb para 35mb da oi há 2 anos e sempre não há disponibilidade no local, onde moro só a oi atende e eu fico refém de usar 15mb com 11 dispositivos conectados na minha família, ja estou ha muito tempo necessitado de mudar meu plano, sou cliente da oi há mais de 20 anos, assim q a vivo ou net pisar na rua onde eu moro, vou mudar de olhos fechados.

    ResponderExcluir