Vivo lança seu serviço Over The Top

Em encontro com a imprensa, a Vivo anunciou a chegada do serviço Vivo Play para concorrer com Netflix e Sky Online, outras plataformas para assistir filmes e séries em múltiplos dispositivos (vídeo on demand). Vivo Play começa com mais de 3.500 títulos disponíveis e a operadora promete ampliar o acervo diariamente.

O Vivo Play custa inicialmente R$ 9,90 por mês até o Carnaval. A partir de lá, sobe para R$ 19,90. Netflix, o mais popular serviço de streaming de conteúdo, cobra R$ 14,90 por mês.


De acordo com executivos da operadora, o Vivo Play se utiliza do conceito de TV Everywhereao permitir que o espectador acesse os filmes, séries, documentários, desenhos animados etc. tanto na televisão como nos dispositivos móveis. Inicialmente está disponível somente em televisores inteligentes (smart TVs) da Samsung e da LG por meio de download do app nas respectivas lojas e em celulares e tablets rodando Android. iOS, Xbox, Windows 8, Windows Phone e interface web devem se juntar à lista no próximo ano.
Uma funcionária da gerência de Vivo Play fez a demonstração da plataforma. Deu para notar que o produto não foge muito do que o consumidor se acostumou a ver com o Netflix. Há uma série de vídeos mais antigos, considerados de arquivo, cuja exibição é ilimitada. Aluguel de títulos mais recentes custa R$ 6,90 com qualidade SD e R$ 9,90 com qualidade HD. O cliente tem 24 horas para assistir ao conteúdo depois de alugá-lo.


Pelo que explicou a funcionária, a plataforma não baixa o arquivo integral para o dispositivo. Em vez disso, faz o buffer de um determinado trecho e depois movimenta esta faixa de safe. Mais ou menos como no YouTube. Portanto, a conexão constante se faz necessária para ver um vídeo na íntegra.

Vivo Play permite criar playlists com vídeos preferidos para reproduzir em qualquer um dos dispositivos. Temos a informação de que não há restrição ao número de gadgets conectados e exibindo algo. Por exemplo, o tablet Android pode mostrar uma série enquanto a smart TV da Samsung passa um documentário. Até onde sabemos, o Netflix exerce essa restrição.
Não é necessário ser cliente da banda larga (fixa ou móvel) da Vivo para assinar o serviço Play. Na verdade, o nome já existia para batizar uma interface web na qual a operadora recomendava conteúdos online. O consumidor precisa ter conexão mínima de 2 Mb/s para desfrutar o serviço. Menos do que isso força a redução na qualidade da imagem.

A operadora tem também a Vivo TV Fibra, oferta de televisão por assinatura sobre IP (chamada também de IPTV). A operadora dedica um túnel exclusivo de 1 Gb/s para transmitir todos os canais simultaneamente.

O Vivo Play tem lançamento previsto para 10 de dezembro. A operadora promete disponibilizar mais informações em um site.
About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários