segunda-feira, 3 de julho de 2017

Publicação da ABTA mostra crescimento da TV por assinatura

O que você achou? 
Entre os principais dados, estão os 2,38 milhões de telespectadores/minuto em 2016 e as 3h15 que, hoje, as pessoas passam em frente à TV com canais pagos.


Você sabia que a audiência da TV por assinatura quintuplicou desde 2010? Apesar da insatisfação de alguns brasileiros com o serviço, de acordo com a empresa de pesquisas Kantar Ibope Media, a TV paga alcançou 2,38 milhões de telespectadores por minuto somente no ano passado.

E este não é o único dado relacionado ao mercado, que, recentemente, teve várias informações atualizadas reunidas na plataforma “Mídia Fatos”, uma publicação da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). Por exemplo, se, em 2010, as pessoas assistiam aos canais de TV paga cerca de 2 horas e 20 minutos por dia, em 2016, esse tempo passou para 3 horas e 15 minutos.

O Brasil é também um dos países que mais tem acesso ao serviço pago de TV, ficando em oitavo lugar no ranking mundial, segundo a SNL Kagan, e registrando o maior crescimento de consumo entre os meios de comunicação. A expectativa é que 20,8 milhões de casas tenham acesso à TV por assinatura em 2021.

Os maiores assinantes, de acordo com a publicação, estão na região Sudeste, chegando a 62% da população. Há um equilíbrio de assinaturas entre o público masculino e feminino, sendo mais comum na classe A, mas também representando grande crescimento ao longo dos anos para as famílias de classe C.

O Mídia Fatos ainda reúne outras informações que mostram a crescente audiência da TV paga e os perfis dos consumidores, destacando também a importância dos serviços multimídia – ou seja, aqueles que permitem acesso através de computadores, smartphones e tablets. E é essa demanda cada vez maior que faz com que as empresas brasileiras, como a NET, SKY e Oi TV, continuem reforçando suas estratégias multitela.

Entre as TVs pagas do Brasil, a Oi TV foi destaque pelo terceiro mês consecutivo em número de assinantes. Por outro lado, NET, SKY e Vivo TV perderam clientes de março para abril.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário