quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Projeto vai levar internet de 14 Mbps para municípios do interior do Amazonas

O que você achou? 
O governador Omar Aziz assinou o Acordo de Cooperação Técnica do Projeto Cidades Digitais, que compõe a Rede Estadual de Comunicação no trecho Coari-Manaus. O acordo visa a implantação de equipamentos para recepção de sinal de internet nas sedes de sete municípios da área de influência do gasoduto Coari-Manaus, a partir da rede de fibra ótica existente no traçado dos dutos.

Os municípios beneficiados serão Coari, Codajás, Anori, Anamã, Caapiranga, Iranduba e Manacapuru, que passarão a ter acesso à internet com velocidade de conexão de 14 Mega. O projeto foi desenvolvido pelo Governo do Amazonas, sob a coordenação da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com a Telecomunicações Brasileiras S/A (Telebras), e será executado pela empresa Processamento de Dados do Amazonas S/A (Prodam).

Segundo o governador Omar Aziz, o acordo permite a utilização da rede de fibra ótica que acompanha o gasoduto para oferecer internet banda larga de qualidade e mais rápida nesses municípios. Omar Aziz afirma que Governo do Estado está investido R$ 9 milhões para viabilizar o projeto. Os recursos são oriundos dos órgãos estaduais que possuem atividades fins nos municípios, a exemplo das secretarias estaduais de Educação (Seduc), da Fazenda (Sefaz), de Segurança Pública (SSP), de Planejamento (Seplan), além da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeam) e do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), que também assinaram o acordo.

“Todas as secretarias têm atividade fim nesses municípios. Essas pastas estão contribuindo com seus orçamentos, pois a internet eficiente vai facilitar o desenvolvimento dos projetos”, disse o governador. Ele citou como exemplo o Centro de Mídias da Seduc e da UEA, que oferece ensino à distância, assim como a Susam, que mantém, nos mesmos moldes, um programa de Telemedicina, no qual os exames são feitos nos municípios e enviados para serem analisados na capital, via internet. “Estamos instalando mamógrafos em todos os municípios para ajudar no diagnóstico de câncer de mama e vamos precisar de internet boa”, disse o governador, ressaltando que o Estado vai economizar os recursos que hoje gasta com aluguel de satélite para manter os projetos. 

Prevista para começar a funcionar em janeiro de 2014, inicialmente, a internet vai ser disponibilizada para os órgãos públicos e a população também terá disponíveis locais públicos (hotspot Wi-Fi) para conectividade gratuita. Depois de ajustes, será disponibilizada a toda a população. “É um investimento pequeno, mas de um impacto social muito grande na formação da cidadania no interior”, disse o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Odenildo Sena.

A rede de fibra ótica que será interligada às sedes dos municípios foi cedida pela Telebras. Por meio de acordo, a estatal está disponibilizando um par de fibra ótica do backbone (ponto principal de fibra ótica) da Petrobras que acompanha o gasoduto de Coari até Manaus. Esse par de fibra ótica é suficiente para interligar os sete municípios que estão à margem do gasoduto. Outros municípios do entorno também poderão ser beneficiados, pois a interligação será híbrida, por meio de fibra ótica e rádio.

O projeto Cidades Digitais prevê, ainda, a expansão da internet banda larga para outras localidades. O Governo do Estado negocia com a Embratel para que os municípios do rio Madeira utilizem a rede de fibra ótica que sai de Porto Velho a Manaus. Da mesma forma, há acordo com a Eletrobrás para a utilização da rede de fibra ótica que acompanha o Linhão de Tucuruí para beneficiar os municípios do baixo Amazonas que estão no traçado do projeto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário