20/07/2024

Celular Seguro já ultrapassa a marca de 2 milhões de usuários cadastrados

Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o programa receberá novas funcionalidades para ampliar a segurança dos usuários.

De acordo com levantamento divulgado nesta quinta-feira (20) pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o programa Celular Seguro ultrapassou a marca de 2 milhões de usuários cadastrados, sendo que desde o seu lançamento em dezembro de 2023, 57.790 pessoas já emitiram um alerta após roubo, furto ou perda do aparelho.

Em pessoas de confiança cadastradas, aquelas que podem bloquear o smartphone em caso de roubo ou furto, a plataforma de segurança tem 1,4 milhão. “Estamos trabalhando para tornar o Celular Seguro cada vez mais abrangente, seguro e de fácil utilização. O roubo e o furto de celulares representam, atualmente, são endêmicos no Brasil, trazendo muitos prejuízos à população. Como a vida das pessoas está no telefone móvel, combater esses crimes é uma das prioridades do Ministério”, relata o secretário-executivo do MJSP, Manoel Carlos de Almeida Neto.

O trabalho por meio da plataforma não para por aí. Segundo o MJSP, há a previsão de lançamento de novas funcionalidades para ampliar a segurança dos usuários do Celular Seguro, no segundo semestre do ano. Entre elas, a possibilidade de, ao acionar o alerta, a vítima bloquear chip e aplicativos financeiros, mas manter o aparelho funcionando. Nesse caso, se um novo chip for instalado, uma mensagem aparecerá na tela orientando o novo comprador do telefone a ir a uma delegacia e apresentar a nota fiscal de compra.

O Celular Seguro também passa a contar com a ferramenta a lista de IMEIS, que são a identidade de cada aparelho celular, para consulta de quem for comprar um aparelho usado. Com isso, será possível conferir se o aparelho desejado tem alguma restrição ou registro de roubo ou furto.

“Estamos trabalhando para lançar essas duas funcionalidades nos próximos meses. Com elas, teremos um Programa Celular Seguro mais completo e servindo ainda mais o cidadão”, destaca Manoel Carlos.

Dos mais de 58 mil letras de bloqueio emitidas desde o início da plataforma, São Paulo lidera com 16,6 mil ocorrências, seguido por Rio de Janeiro com 8,4 mil e Bahia com 4,6 mil.

ViaMJSP
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários