18/06/2024

BBB impulsiona Globo a ter o melhor 1º trimestre do ano desde 2016

Receita líquida da emissora no período foi de R$ 3,65 bilhões, dos quais 60% vieram de formatos publicitários (R$ 2,33 bilhões).

Nesta semana, o Grupo Globo, em um comunicado distribuído aos principais executivos, anunciou que teve o seu melhor primeiro trimestre dos últimos dez anos impulsionado “principalmente pelo aumento das ações de publicidade”, com destaque para o sucesso comercial do Big Brother Brasil 24.

Foto: Reprodução – Rede Globo

As vendas publicitárias para anúncios da empresa representaram 64% do arrecadado pela Globo entre janeiro, fevereiro e março, tendo arrecadado R$ 2,33 bilhões em contratos fechados. A receita líquida da emissora no período foi de R$ 3,65 bilhões, dos quais 60% vieram de formatos publicitários (R$ 2,33 bilhões). Só com cotas de patrocínio do BBB (foram 16), a Globo faturou mais de R$ 800 milhões.

No comunicado, o diretor-presidente da Globo, Paulo Marinho, cita o reality como o impulsionador do resultado financeiro. “O Big Brother Brasil foi um sucesso e se destacou como a maior audiência de uma final do programa desde 2021, o que segue fazendo da TV aberta uma alavanca que impulsiona a performance de todo o ecossistema Globo, incluindo os canais fechados e os canais digitais”.

O executivo também enfatizou o crescimento do serviço de streaming da empresa, o Globoplay, que teve um aumento de 23% no número de assinaturas (também estimuladas pelo BBB e por um acordo com a Claro), comparativamente aos três primeiros meses do ano passado. Já o Premiere Play, o antigo pay-per-view de futebol, “teve um aumento expressivo de 61% em sua base de assinantes“.

Embora tenha apresentado crescimento no período, as plataformas contribuíram pouco para o aumento de faturamento. As receitas de conteúdo (streaming, TV paga e venda de programas para o exterior) cresceram apenas 3%, de R$ 1,19 bilhão para R$ 1,23 bilhão.

Os gastos com vendas de produções e operações subiram apenas 2%, totalizando R$ 2,8 bilhões. Com isso, a empresa conseguiu um EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) positivo de R$ 812 milhões, “o melhor resultado [num primeiro trimestre] desde 2016“, festejou Paulo Marinho.

“Iniciamos o ano com um trimestre de bons resultados. Enquanto evoluímos em nosso processo de transformação, temos conseguido gerar crescimento de receita e de nosso Ebitda, fruto de nossos esforços em apresentar novas soluções ao mercado publicitário, da evolução de nossos modelos de assinatura e de uma oferta de conteúdo atrativa para o público brasileiro, além de uma contínua disciplina em termos de custo, investimento e alocação de capital”, resumiu o principal executivo da emissora.

No segundo trimestre, a Globo espera arrecadar ainda mais com os eventos esportivos, como a Copa América e a Eurocopa, que vão acontecer em junho, que costumam trazer anunciantes e interesse do público.

FonteF5
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários