22/05/2024

Pela 1ª vez, pesquisadores realizam uma conexão de internet quântica

Marco histórico foi publicado na Science Advances e representa um avanço crucial para o desenvolvimento de redes quânticas.

Pela primeira vez na história do campo da internet, pesquisadores conseguiram conectar com sucesso dispositivos-chave que viabilizam a produção, armazenamento e recuperação de informações quânticas. O marco histórico foi anunciado em um estudo publicado na Science Advances, e representa um avanço crucial para o desenvolvimento de redes quânticas.

Imagem: Pexels

Com essas redes, a computação quântica terá a possibilidade de conseguir resolver problemas importantes, como otimizar riscos financeiros, descriptografar dados, projetar moléculas e estudar as propriedades dos materiais. o novo sistema oferece promessas de comunicações ultra-seguras e distribuídas, impulsionando a próxima era da conectividade global.

Até então, o desenvolvimento das redes quânticas estava parado, pois essas informações poderiam se perder durante uma transmissão de longa distância. Para conseguir esse feito, os pesquisadores criaram um sistema onde dispositivos operam na mesma frequência ou comprimento de onda. Esse sistema é capaz de integrar os dois componentes, utilizando fibra óptica convencional para a transmissão dos dados.

Para isso, eles precisam ter um dispositivo que possa armazenar e recuperar as informações, ou seja, uma memória quântica. A memória deve “se comunicar” com outro, que tenha capacidade de criar as informações quânticas.

“Conectar dois dispositivos-chave é um passo crucial para permitir a rede quântica, e estamos realmente animados por ser a primeira equipe a conseguir demonstrar isso”, afirmou a co-primeira autora, Dra. Sarah Thomas, do Departamento de Física do Imperial College London.

Ao possibilitar a internet entre dispositivos de geração de fótons e sistemas de memória quântica, é estabelecido as bases para a construção de redes quânticas escaláveis e práticas. O co-primeiro autor, Lukas Wagner, da Universidade de Stuttgart, complementou: “Permitir que locais distantes, e até mesmo computadores quânticos, se conectem é uma tarefa crítica para as futuras redes quânticas“.

“Membros da comunidade quântica têm tentado ativamente essa conexão por algum tempo. Isso inclui nós, tendo tentado este experimento duas vezes antes com diferentes dispositivos de memória e ponto quântico, voltando mais de cinco anos, o que mostra o quão difícil é fazer isso”, afirmou o co-autor Dr. Patrick Ledingham da Universidade de Southampton.

Com a capacidade de transmitir dados quânticos através de fibras ópticas padrão, esse sistema oferece uma infraestrutura viável para a implementação de comunicações quânticas em larga escala. Esse é um avanço que pode revolucionar a segurança da comunicação, pois suas propriedades intrínsecas da física quântica oferecem proteção contra ataques de espionagem, proporcionando comunicações seguras e invioláveis.

FonteTerra
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários