19/06/2024

Ações da Oi continuam avançando e registram dia positivo novamente

No acumulado do mês de fevereiro, houve uma valorização nas ações da empresa: valorização de 50% na OIBR4 e de 100% na OIBR3.

Nesta terça-feira (20), as ações da Oi estão novamente entre os destaques do mercado. Os papéis da empresa continuam avançando, com as ações preferenciais (OIBR3) sendo cotadas a R$ 2,8 (alta de 6,05%) e as ordinárias (OIBR4) sendo negociadas a R$ 1,24 (avanço de 5,98%). Em fevereiro, os ativos da empresa apresentam um desempenho positivo.

No acumulado do mês, houve uma valorização nas ações da empresa: valorização de 50% na OIBR4 e de 100% na OIBR3. Considerando o ano de 2024, os números também são altos, com ganhos de 39,88% nos papéis preferenciais, e 93,75% nas ordinárias.

As movimentações nas ações da Oi ocorrem em meio ao novo plano de recuperação judicial da empresa que foi apresentado neste mês, onde pretende adquirir mais de R$ 15 bilhões por meio da venda de ativos, como a ClientCo (operação de banda larga Oi Fibra). Esse valor será usado para amortizar o saldo remanescente do novo financiamento de US$ 650 milhões previsto neste plano de recuperação.

De acordo com o Broadcast, o que também pode estar por trás desses avanços nas ações da Oi é a compra dos papéis da empresa por meio do Fundo de Investimento Financeiro em Ações Nova Oi. Criado em janeiro, o objetivo do fundo é a valorização das cotas por meio de aplicações em ativos financeiros. No caso, as ações ordinárias da Oi (OIBR3).

Atualmente, a empresa lida com passivos da ordem de R$ 44 milhões, contraídos com cerca de 159 mil credores. No próximo dia 05 de março deve acontecer a Assembleia Geral de Credores (AGC) da Oi, onde será votada a possível aprovação ou não do plano de recuperação judicial ao qual se encontra a empresa pela segunda vez.

Se for o desejo da maioria, pode haver alterações no plano pelos credores com direito a voto, segundo o edital publicado pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro. De acordo com edital de convocação para a Assembleia Geral de Credores (AGC) da Oi, “O credor não terá direito a voto e não será considerado para fins de verificação de quórum de deliberação se o plano de recuperação judicial não alterar o valor ou as condições originais de pagamento de seu crédito“.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários