13/05/2024

Acionistas da Oi aprovam novo grupamento de ações na B3

Grupamento dos papéis será feito na proporção de 10 para 1. Ou seja, 10 ações da Oi serão juntadas para formar um único novo papel.

Na última sexta-feira (10), em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), os acionistas da Oi (OIBR3) aprovaram o grupamento de 100% das ações da empresa na bolsa de valores (B3). A união é válida tanto para os ativos ordinários (OIBR3) quanto para os preferenciais (OIBR4). Além disso, o preço da ação também será multiplicado pelo mesmo fator.

Foto: B3

O grupamento dos papéis será feito na proporção de 10 para 1. Ou seja, 10 ações da Oi serão juntadas para formar um único novo papel. Com o grupamento, o capital social da Oi passará a ser composto por 66.030.374 ações, sendo cerca de 64,4 milhões ordinárias (OIBR3) e 1,57 milhões preferenciais (OIBR4).

De acordo com a empresa, o principal objetivo do grupamento é o enquadramento da cotação das ações de emissão da Oi em valor igual ou superior a R$ 1,00 por unidade, conforme exigido no Regulamento para Listagem de Emissores e Admissão à Negociação de Valores Mobiliários e do Manual do Emissor (“Manual”) da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão.

A Oi ainda explicou que as ações de emissão negociadas na forma de American Depositary Shares (“ADSs”) não serão objeto do Grupamento, de forma que as paridades dos ADSs com as ações locais sofrerão um ajuste, visando a manutenção do total de ADSs. Com isso, cada ação ordinária (OIBR3) passará a representar 20 ADSs ON, enquanto uma ação preferencial (OIBR4) será equivalente a 100 ADSs PN.

Esse grupamento de ações foi proposto no fim de março deste ano, mas é uma medida que a Oi tem tomado nos últimos tempos para se adequar às regras da B3. O objetivo é aumentar as cotações para que os papéis sejam negociados acima de 1 real.

Segundo as normas da bolsa de valores, uma empresa não pode passar mais do que 30 pregões cotada abaixo de R$ 1 (Penny Stock), pois as ações de menor valor na bolsa tendem a passar por oscilações de preços ainda maiores do que o restante dos ativos do mercado acionário.

Atualmente, as ações ordinárias da Oi (OIBR3) são negociadas a R$ 0,66 na B3 e acumulam desvalorização de 40% em um ano. Já os papéis preferenciais OIBR4 são cotados a R$ 1,81 na bolsa brasileira, com queda acumulada de 27% em 12 meses.

Além da adequação às normas da bolsa, o grupamento da Oi também permite que a companhia volte a atender um dos critérios para que as ações sejam elegíveis para participar de índices como o Ibovespa, de acordo com comunicado enviado à CVM.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários