24/07/2024

Praia Grande (SP) receberá cabos submarinos de fibra óptica do Google

Sistema Firmina visa atender a uma crescente demanda do tráfego de comunicação e terá mais de 14 mil quilômetros de extensão.

O município de Praia Grande, no litoral de São Paulo, receberá uma nova instalação de cabos submarinos de fibra óptica do Google. O Cabo Firmina fará a conexão de Myrtle Beach (EUA) à Las Toninas (Argentina) e possuirá dois pontos de aterragem, um no bairro do Maracanã e em Punta Del Este, no Uruguai.

Foto: Amauri Pinilha/Divulgação Prefeitura de Praia Grande

O nome dado ao cabo é uma homenagem à escritora brasileira Maria Firmina dos Reis, a primeira romancista mulher do país, e terá mais de 14 mil quilômetros de extensão e 12 pares de fibras ópticas. A previsão é que as obras sejam iniciadas na sexta-feira (17) e concluídas no dia 17 de novembro, caso não haja atrasos por diversos fatores, como clima.

A instalação será realizada por seis embarcações, mergulhadores, máquinas e operários na faixa de areia. Na área, será feito um perímetro de isolamento montado na areia para garantir a segurança dos frequentadores da praia da região, enquanto as obras são realizadas. No oceano também será necessário um perímetro de segurança para os mergulhadores, por isso os pescadores também devem se atentar.

As atividades para implantação do Sistema Firmina foram licenciadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e serão realizadas pela empresa Google Infraestrutura Brasil LTDA.

As linhas de fibra óptica submarina interligam nações globalmente, operando a partir de instalações no leito oceânico. Com extensões que abrangem milhares de quilômetros, os cabos têm capacidade para transmitir grandes volumes de dados rapidamente entre diferentes pontos.

O material usado na estrutura são de fibras ópticas revestidas com gel de silicone e envolvidas em diferentes camadas de plástico, fiação de aço, cobre e nylon, que fornecem isolamento e proteção contra danos causados por vida selvagem, âncoras, pesca e eventos naturais.

Em setembro deste ano, o Google recebeu a autorização da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) para instalar cabos submarinos na costa de Praia Grande. Na época, a big tech disse ao BNamericas, que a “licença ambiental está relacionada às operações do Power Feeding Equipment (PFE) para nossos cabos submarinos. A licença é necessária para o manuseio responsável do óleo diesel usado nos geradores da unidade”.

ViaG1
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários