21/02/2024

Band transmite GP São Paulo usando faixa exclusiva do 5G da Claro

Rede 5G da Claro serviu como "ambiente" de conectividade para transmissão da cobertura que a Band fez do evento esportivo.

Os telespectadores que assistiram ao GP São Paulo na Band ou estiveram no Autódromo de Interlagos entre os dias 3 e 5 de novembro provavelmente não sabem disso, mas a transmissão do evento usou uma tecnologia chamada rede 5G da Claro, fornecida pela Embratel. Isso foi usado de maneira especial para as transmissões ao vivo dos repórteres e durante toda a transmissão, que contou com 10 câmeras conectadas ao Claro 5G+.

Band Claro
Imagens da cobertura da Band do GP de São Paulo, através da rede da Claro.

Para transmitir ao vivo, é preciso ter uma rede rápida e confiável, para que não ocorram problemas na conexão. Para fazer isso, a Claro, a Embratel, a Band e a Ericsson usaram uma tecnologia chamada “Network Slicing”. Isso significa que eles dividiram a rede 5G em partes para atender às diferentes necessidades, garantindo que a transmissão ao vivo acontecesse sem afetar a conexão das pessoas que estavam no local.

A partir dessa “faixa exclusiva” criada para a transmissão, as imagens do GP São Paulo foram captadas pelos cinegrafistas da Band equipados com “Mochilinks” – uma mochila adaptada com módulo 5G para transmissão – que utilizou o Claro 5G+ para transmitir conteúdo com extrema qualidade. Além da performance do 5G, a ação garante maior mobilidade para conduzir as câmeras, já que dispensa o uso de cabos para o seu funcionamento.

Thiago Perrella, Diretor de Engenharia e Tecnologia da Band, afirmou que com essa tecnologia adotada foi possível garantir conectividade e robustez durante todos os links ao vivo que foram requisitados em toda a extensão do autódromo.

“Com o recurso de Slicing 5G foi possível garantir conectividade e robustez durante todos os links ao vivo que foram requisitados em toda a extensão do autódromo, inclusive em pontos já conhecidos pela dificuldade de conexão pela experiência adquirida em eventos anteriores. Desta forma, não houve a necessidade de realização de ajuste ou configuração adicional em nenhum dos equipamentos utilizados, tampouco de alteração de posição de equipes de reportagem em busca melhor sinal, o que poderia comprometer o que fora pensado pela nossa equipe de produção esportiva. A cobertura disponibilizada fez diferença e foi capaz de atender a nossa demanda e certamente irá contribuir para próximos eventos a serem realizados em Interlagos e esperamos poder replicar o modelo à outras localidades para que tenhamos a mesma qualidade de transmissão alcançada durante o GP Brasil de F1, e certamente, esperamos contar com tal estrutura para o próximo ano”.

Segundo a operadora, a ação realizada só foi possível por conta da ampliação da infraestrutura de rede e cobertura do 5G da Claro no Autódromo de Interlagos, que não é apenas para o GP São Paulo, mas um legado tecnológico para os futuros eventos no local.

Além da transmissão da Band, a organização do evento também contou com a mesma tecnologia de fatiamento da rede 5G da Claro para realizar a cobertura interna, orientada para o público presente no autódromo. Com a utilização também de “Mochilinks”, os repórteres oficiais do GP puderam realizar suas entradas ao vivo a partir de qualquer lugar e com a máxima performance da rede.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários