21/02/2024

86 jovens na Bahia se formam em cursos do Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações formou diversos jovens, em comunidade quilombola na Bahia, em cursos ligados a inclusão digital.

Os habitantes do quilombo Lage dos Negros celebraram no último sábado, 11, a conclusão dos cursos oferecidos pelo programa Computadores para Inclusão, promovido pelo Ministério das Comunicações (MCom). O evento contou com a presença de Rômulo Barbosa, diretor do Departamento de Projetos de Infraestrutura e de Inclusão Digital do MCom, que entregou os certificados aos 86 formandos. Além disso, Barbosa inaugurou o Ponto de Inclusão Digital (PID), equipado com dez computadores fornecidos pelo Centro de Recondicionamento de Computadores da Universidade Federal do Vale do São Francisco (CRC UNIVASF).

Curso MCom
(Foto: Samy Sousa/MCom)

Todos os 86 alunos são membros da comunidade quilombola, e eles receberam treinamento em Informática Básica, Montagem e Manutenção de Computadores, além de Instalação e Manutenção de Sistema Operacional.

Alex Costa de Sales, um dos alunos formados, expressou sua gratidão pela oportunidade de realizar esses três cursos no CRC. Ele destacou a produtividade do aprendizado e manifestou otimismo em relação a futuras oportunidades de emprego, incentivando outros jovens a aproveitarem a mesma chance de capacitação.

“Estou muito grato por ter tido a oportunidade de fazer esses três cursos no CRC. Sinto que foi muito produtivo, poderemos ir mais além e receber novas propostas de trabalho com essa capacitação. Queria incentivar todos os jovens que tiverem essa oportunidade a fazer esses cursos também”.

Como funcionaram os cursos

Os cursos oferecidos pelo Centro de Referência em Computação (CRC) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) tiveram uma duração de oito dias, durante um programa intensivo que totalizou 70 horas de aulas.

O diretor Rômulo Barbosa, representando o ministro das comunicações Juscelino Filho, explicou a missão de levar conectividade e inclusão digital às regiões mais remotas do Brasil, especialmente às comunidades em situação de vulnerabilidade social. Ele ressaltou que a inclusão digital não apenas proporciona acesso à tecnologia, mas também promove a inclusão social, considerando ambas igualmente importantes.

Barbosa destacou o projeto do Ministério, denominado “Computadores para Inclusão”, como uma das principais políticas públicas de inclusão digital no Brasil.

“Este projeto do Ministério, chamado Computadores para Inclusão, é uma das maiores políticas públicas de inclusão digital do Brasil. O Ponto de Inclusão Digital que acaba de ser entregue vai servir para capacitar novos jovens, assim como vocês foram capacitados”.

A vice-reitora da UNIVASF, Lucia Marisy Oliveira, participou de um evento onde destacou a importância de um programa de inclusão digital em parceria com o MCom. Ela ressaltou que o projeto é altamente relevante tanto para a universidade quanto para as comunidades, sendo um dos mais pertinentes devido à sua natureza de ação social.

“Para a universidade e para as comunidades, esse projeto de inclusão digital em parceria com o MCom é um dos mais pertinentes pela ação social que representa. É importante que os alunos aprendam a lidar com a tecnologia, avançando no processo de melhoria da qualidade de vida, vivenciando a experiência universitária e despertando uma expectativa de futuro melhor. A importância do nosso curso é que a gente trabalha nessa perspectiva da inclusão não apenas digital, mas da inclusão em todos os níveis sociais”.

Sobre Laje dos Negros

A comunidade de Laje dos Negros, localizada no sertão baiano, é o terceiro maior quilombo da Bahia, com uma população estimada de 8 mil habitantes na sede do Distrito. Fundada por um escravo negro chamado Luiz José dos Santos no século XIX, a comunidade quilombola tem na agricultura e na prestação de serviços a base de sua economia.

ViaMCom
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários