24/02/2024

Samsung antecipa férias de funcionários em Manaus; e pode não ser a única

Decisão reflete a situação da seca recorde que atinge o Amazonas, e que tem dificultado a chegada de insumos para produção.

Nesta quarta-feira (18), a Samsung informou à Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) que vai antecipar férias coletivas dos funcionários de fim de ano em sua fábrica na cidade por causa da seca no Amazonas. Segundo a fabricante de eletrônicos, a situação dos rios tem dificultado a chegada de insumos essenciais à produção.

A antecipação das férias coletivas está programada para 30 de outubro a 14 de novembro para parte dos colaboradores que atuam na produção, especificamente nas linhas de TV, áudio e ar-condicionado, atingindo cerca de 1.500 trabalhadores da companhia.

O vice-presidente da fábrica em Manaus, Woo Yong Lee, explicou que “Devido à falta de insumos, não haverá atividade de produção nas referidas linhas. Portanto, espera-se que no final do ano, quando o nível do rio estiver mais elevado, essas linhas já estejam novamente abastecidas com os insumos, e os colaboradores possam retomar às atividades de produção”.

Na segunda-feira (16), o nível de água no Rio Negro atingiu o ponto mais baixo em pelo menos 121 anos. O porto de Manaus, localizada onde o Rio Negro encontra o Rio Amazonas, registrou um nível de água de 13,59 metros. A altura representa o nível mais baixo desde que os registros começaram a ser feitos em 1902, superando o menor nível de todos os tempos anterior, registrado em 2010.

A Samsung foi procurada pela agência de notícias da Reuters, onde afirmou que está ciente da situação e que se preparou para o incidente com antecedência. “Iremos operar o nosso programa de produção de maneira flexível para responder a qualquer necessidade e minimizar o impacto”, disse em nota.

Philco pode seguir mesmo caminho

A Samsung foi a primeira empresa a informar oficialmente que iria antecipar as férias coletivas de parte dos colaboradores, mas a Philco está analisando a situação, “já que se trata da pior seca na história da região”, e estuda implementar férias coletivas para funcionários.

“O transporte de insumos e de produtos finalizados está parado devido ao comprometimento da navegabilidade. A falta de componentes e o alto estoque de produtos acabados irão impactar no faturamento”, acrescentou a companhia em nota.

A empresa possui 2 mil colaboradores que trabalham na fábrica em Manaus, onde é produzido televisores, aparelhos de ar-condicionado e microondas.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários