15/04/2024

Elon Musk diz que dará suporte a comunicação em Gaza; Israel se opõe

Declaração veio em resposta à deputada norte-americana Alexandria Ocasio-Cortez (AOC), que afirmou ser inaceitável o apagão na região.

Neste sábado, (28), por meio de um tuíte, o bilionário Elon Musk, dono do X (antigo Twitter), afirmou que os satélites da Starlink, serviço de internet de banda larga da SpaceX darão suporte a links de comunicação em Gaza com “organizações de ajuda reconhecidas internacionalmente”. No entanto, Israel se opõe.

Em publicação, ele afirmou que não está claro quem tem autoridade para as conexões terrestres em Gaza, mas sabemos que “nenhum terminal solicitou uma ligação naquela área”.

A declaração veio em resposta à deputada norte-americana Alexandria Ocasio-Cortez (AOC), que postou declarando como inaceitável “o corte de toda a comunicação para 2,2 milhões de pessoas” em meio aos conflitos que envolvem Israel e Hamas. “Jornalistas, médicos, esforços humanitários e inocentes estão em perigo”, afirmou AOC.

A Faixa de Gaza perdeu toda a conexão com a internet na última sexta-feira (27), por causa de ataques aéreos israelenses na região, deixando as pessoas da região isoladas do mundo e uma das outras, deixando praticamente impossível as chamadas para entes queridos, ambulâncias ou colegas em outros lugares, à medida que Israel amplia seu ataque por ar e terra.

O rastreador de conectividade NetBlocks relatou “um colapso na conectividade na Faixa de Gaza”, com um dos maiores e últimos provedores de telecomunicações palestinos remanescentes, Paltel, sendo atingido por intensos ataques aéreos. Segundo as organizações internacionais, o apagão tem agravado a situação já desesperada, ao impedir operações de socorro e impedi-las de contatar as equipes no local.

Israel é contra

Ao compartilhar a publicação de Elon Musk, Shlomo Karhi, ministro das Comunicações de Israel, se opôs à decisão do bilionário, afirmando que “Israel utilizará todos os meios à sua disposição para combater isto”. Para ele, o serviço da Starlink será utilizado para “atividades terroristas” pelo Hamas.

O ministro condicionou a permissão da internet da Starlink se Musk estiver disposto a “libertação dos nossos bebês, filhos e filhas e idosos raptados”. Caso contrário, faria de tudo para cortar o serviço.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários