21/05/2024

KKR e Entel Perú compram empresa de fibra óptica da Telefónica

Grupo Telefónica vendeu parte que era responsável pela fibra óptica no Perú. Uma operadora local e outra dos EUA fizeram a negociação.

Na sexta-feira, dia 7, o Grupo Telefónica anunciou que alienou 64% das ações da Pangea, sua empresa de infraestrutura de fibra óptica neutra no Peru. A empresa manterá apenas os restantes 36%. Os compradores foram a Kohlberg Kravis Roberts (KKR), um fundo de investimento dos Estados Unidos, e a operadora Entel Perú.

Fibra óptica

O acordo também prevê que a Telefónica Perú e a Entel transfiram alguns dos seus próprios ativos de fibra para a Pangea. Além disso, a venda estipula que a Telefónica peruana e a Entel tenham direito de utilizar os serviços de atacado da Pangea. Os detalhes financeiros da transação envolvendo a infraestrutura neutra do Grupo Telefónica no Peru não foram divulgados.

De acordo com a Telefónica, a venda foi realizada a um preço equivalente a 20 vezes o OIBDA (lucro operacional antes de impostos, depreciações, amortizações e juros). O resultado dessa transação para o Grupo Telefónica será uma redução de 200 milhões de euros em sua dívida. Atualmente, a holding possui uma dívida líquida de 26,4 bilhões de euros.

Depois de conferir todo o material sobre essa transação da Telefónica com a KKR, veja também os acordos que podem ser feitos com a empresa dos EUA e a Telecom Itália.

Além disso, a empresa afirma que receberá pagamentos adicionais nos próximos quatro anos, a partir do fechamento do contrato. No entanto, a concretização desses pagamentos levará algumas semanas, uma vez que depende da obtenção de aprovações regulatórias.

A Pangea surgiu em 2020 como resultado da utilização da rede de fibra óptica da Telefónica Peru. Essa estratégia faz parte de um plano maior que já havia sido implementado com a criação da Fibrasil, que consiste na segregação de ativos para monetizá-los. Essa abordagem contribui para a redução da dívida global da empresa e dos investimentos em infraestrutura.

A Telefónica tem uma longa relação com o fundo KKR. Em 2021, as duas empresas também estabeleceram uma unidade semelhante de rede de fibra óptica na Colômbia, na qual o fundo detém 60% das ações. No Chile, há outra empresa chamada OnNet, que possui o mesmo modelo de negócio de rede neutra e é controlada em 40% pela Telefónica Chile, ficando os 60% restantes sob o controle do KKR.

Em 2017, a Telefónica vendeu a Telxius, uma empresa de atacado internacional, para o KKR. No entanto, em 2022, a Telefónica recompraram essa empresa.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários