15/05/2024

Governo, big techs, teles e Anatel se juntam no combate ao roubo de celulares

Combater esse crime que atinge grande parte dos brasileiros é uma das prioridades do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

Nesta quarta-feira (09), o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, e o secretário Nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, se reuniram com entidades setoriais, representantes do Google e da Meta, agências reguladoras e empresas de telecomunicações para discutir formas de combater o roubo e furto de aparelhos celulares no país.

O encontro aconteceu depois que a pasta ouviu a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com o mesmo objetivo.

“Já ouvimos a Febraban e a Anatel e, agora, estamos aqui para colher das plataformas opiniões, sugestões e a possibilidade de colaboração nesse esforço concentrado”, disse o secretário executivo.

Segundo Cappelli, uma das prioridades do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, é combater o roubo de celulares, pois atinge uma grande parcela da população. Durante o debate, uma das saídas estudos é o uso de uma tecnologia para comunicar o roubo ou o furto, e ao mesmo tempo, acionar bloqueios do próprio aparelho levado, da linha telefônica, dos aplicativos bancários e de eventuais acessos disponíveis no celular.

“Queremos reduzir essas ocorrências porque o aparelho celular roubado não terá mais funcionalidade para o criminoso e para o receptador. Se tornará apenas um pedaço de metal”, afirmou Capelli.

A reunião foi realizada para colher opiniões e impressões das plataformas digitais acerca dos recursos pensados pela subsecretaria de Tecnologia da Informação do MJSP para conter esse delito que afeta de forma ativa e significativa os brasileiros. A Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, assim como o Google, se colocaram à disposição para colaborar com saídas tecnológicas. Além disso, vão se reunir com técnicos envolvidos para seguir com os trabalhos.

O encontro também contou com a participação da assessora especial de Direitos Digitais do Ministério da Justiça, Estela Aranha, e o coordenador-geral de Estudos e Monitoramento de Mercado da Secretaria Nacional do Consumidor, Vitor Hugo do Amaral Ferreira.

Para se ter uma ideia, de acordo com o 17º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, lançado em julho , em 2022, 1 milhão de ocorrências de roubo e furto de celular foram registradas no Brasil, o que representa uma média de 2.738 aparelhos levados por dia. O maior número de casos acontece em são Paulo.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários