22/02/2024

CEO da Disney cogita encerrar suporte ao streaming em alguns países

Nem todos os mercados possuem potencial de retorno financeiro, com isso, existe a possibilidade de encerrar o serviço em alguns mercados.

A saturação das plataformas de streaming no mercado pode tornar o segmento bastante fragmentado. Ou seja, assim como já ocorre com alguns serviços que estão limitando a um determinado país, a Disney+ pode estar indo pelo mesmo caminho.

Acontece que durante uma apresentação recente para investidores, o diretor-executivo da empresa, Bob Iger, abordou a possibilidade de encerrar completamente o suporte ao streaming em alguns países, o que provocou especulações e incertezas em relação ao futuro da plataforma em determinadas regiões.

O que a empresa busca é focar na rentabilidade a longo prazo, analisando criteriosamente cada mercado internacional. “Estamos avaliando diversos mercados ao redor do mundo, com a intenção de priorizar aqueles que contribuirão para transformar este empreendimento em um negócio rentável. Em essência, isso implica que há alguns mercados nos quais investiremos menos em conteúdo local, mas ainda manteremos o serviço ativo”, explica Iger.

Ao reconhecer que nem todos os mercados possuem potencial de retorno financeiro, existe a possibilidade de encerrar o serviço em alguns países, para intensificar os esforços em outros. Para Iger, o objetivo é encontrar um equilíbrio entre investimentos em programação local, publicidade e conteúdo que ressoe com o público em cada mercado específico.

Não foi mencionado quais seriam esses possíveis mercados que seriam afetados por essa possível decisão de encerrar o Disney+, mas o Brasil também entra nessa incerteza e pode sim ser um desses países que poderá ficar sem o streaming. Ou seja, com a abordagem de maximizar a lucratividade global e aprimorar a experiência do usuário, essa mudanças podem ocorrer em diferentes graus em várias partes do mundo.

Vale ressaltar que também buscando maximizar os lucros, a plataforma decidiu seguir os passos da Netflix e encerrar o compartilhamento de senhas. De acordo com Iger, as políticas de assinatura sofrerão alterações a partir de 2024. Atualmente, a Disney+ conta com 105,7 milhões de assinantes globais.

4 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
4 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários