19/04/2024

Vem aí o Twitter da Meta: o ‘Threads’, novo irmão do Instagram e Facebook

Novo aplicativo e rede social da Meta, o Threads, surge em um momento de muita dificuldade do Twitter, que está passando por mudanças.

A corporação Meta, detentora do Facebook, irá lançar em breve um aplicativo inédito denominado “Threads”, desenvolvido com o intuito de rivalizar com o Twitter. O app ficará disponível nesta quinta-feira, 06.

Threads

O “Threads” já se encontrava acessível na segunda-feira (3) nas lojas de aplicativos dos sistemas operacionais do iPhone e dos dispositivos móveis Android para uma aquisição antecipada antes do início das atividades nos Estados Unidos.

“Threads é onde as comunidades se reúnem para discutir tudo, dos tópicos de seu interesse hoje até o que será tendência amanhã”, diz a Meta. 

A estreia do aplicativo Threads ocorre em um momento de instabilidade no Twitter, após a aquisição da empresa por Elon Musk, dono da Tesla, em outubro passado. Desde então, houve uma reestruturação do aplicativo, resultando na demissão de vários funcionários e na introdução de cobranças pelo acesso a determinados recursos da plataforma.

Em março, a Meta, empresa-mãe do Facebook e Instagram, anunciou o desenvolvimento de uma nova rede social, com uma descrição que a posicionava como potencial concorrente do Twitter.

Segundo a descição do aplicativo, Threads é uma plataforma que possibilita às pessoas estabelecerem uma conexão direta com seus criadores favoritos e com outros usuários que compartilham dos mesmos interesses. Essa plataforma permite que os usuários cultivem seguidores fiéis, através dos quais podem compartilhar suas ideias, opiniões e expressões criativas com o mundo. 

Essa descrição ressalta a capacidade do Threads em promover a interação entre os usuários, proporcionando um ambiente onde podem se conectar e se relacionar com indivíduos que possuem os mesmos gostos e paixões. É uma plataforma que valoriza a comunidade e o compartilhamento de conteúdo, possibilitando que as pessoas encontrem e se engajem com outros que têm interesses semelhantes.

“Estamos pensando em uma rede social descentralizada e independente para compartilhar mensagens escritas em tempo real”, afirmou o grupo em um comunicado enviado à AFP.

Na semana passada, Elon Musk causou indignação ao revelar que o Twitter implementaria uma restrição no número de mensagens que os usuários podem ler em um dia.

Anteriormente, a maioria dos usuários que não possuía uma conta verificada no Twitter tinha um limite de 1.000 mensagens diárias.

A alegada finalidade dessa medida é restringir a utilização dos dados da plataforma por terceiros, principalmente por empresas envolvidas no desenvolvimento de modelos de inteligência artificial.

ViaUol
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários