23/02/2024

Oi termina mês de maio com caixa contábil de R$ 1,4 bilhão

Em relatório divulgado, não é considerado negócios recentes, como o recebimento de R$ 905 milhões da venda das torres fixas para a Highline.

Nesta quinta-feira (13), a Oi divulgou um relatório de fluxo de caixa mensal de janeiro a maio deste ano, onde informou ter terminado o mês de maio com um caixa contábil de R$ 1,429 bilhão, uma geração operacional de R$ 137 milhões em relação ao mês anterior.

Documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulga o fluxo de caixa mensal da Oi, onde o valor veio com o recebimento de R$ 1.026 bilhão, ao passo que os pagamentos totalizaram R$ 882 milhões, com R$ 7 milhões em investimentos em maio.

Os dados divulgados não consideram os recentes movimentos da operadora, como a conclusão da venda das torres de sua rede fixa para a Highline, onde recebeu o pagamento de R$ 905 milhões, assim como não considera a primeira parcela do financiamento emergencial de credores, recebida em junho no valor de US$ 200 milhões (cerca de R$ 1 bilhão).

Ainda de acordo com o relatório, a Oi iniciou 2023 com R$ 2,825 bilhões em caixa, representando uma queda de quase R$ 1,4 bilhões até maio, ou metade do montante inicial em janeiro.

Entretanto, o documento aponta que houve uma ampliação do caixa contábil da Oi em R$ 228 milhões, após geração operacional positiva (pela segunda vez no ano) de R$ 137 milhões. Entre os motivos para essa melhora estão aumento nos recebimentos, que bateram R$ 1,026 bilhão no mês; os pagamentos em R$ 882 milhões, em queda com ajuda da sazonalidade na remuneração de pessoal e no pagamento de fornecedores. Além de recebimento de R$ 82 milhões por superávit da participação na Sistel (fundo de pensão privado do Sistema Telebrás).

A Oi entrou em sua segunda recuperação judicial em março, quando a proteção contra credores foi aprovada pelo Juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro. Na época, a empresa reportou ter “aproximadamente R$ 29 bilhões apenas em dívidas financeiras, sendo que parcela substancial desse montante tem variação indexada a moedas estrangeiras (dólar norte americano e Euro)“.

No total, o passivo concursal era de R$ 43,704 bilhões, sendo: (i) R$ 1.010.408.708,18, na Classe I; (ii) R$ 42.597.789.846,49, na Classe III e (iii) R$ 95.398.828,06, na Classe IV.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários