11/05/2024

Oi se diz disposta a fazer acordo com teles sobre valor da Oi Móvel; entenda

Operadoras TIM, Vivo e Claro, em processo de arbitragem, querem a redução de R$ 3,18 bilhões do valor original do negócio.

Em teleconferência realizada nesta quinta-feira (15) para analistas e investidores para apresentar os resultados financeiros referente ao primeiro trimestre de 2023, o diretor-presidente da Oi, Rodrigo Abreu, revelou que a empresa está aberta para realizar um acordo direto com a Claro, TIM e Vivo sobre o valor final da venda da Oi Móvel.

As três operadoras compraram a unidade móvel da Oi pelo valor de R$ 16,5 bilhões, mas as compradoras entraram com procedimento arbitral contra a vendedora, defendendo a redução do montante de R$ 3,18 bilhões, sob o argumento de que a Oi deixou de cumprir obrigações previstas em contrato.

Desse total, cerca de R$ 1,5 bilhão encontram-se depositados em juízo, junto à 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, onde tramita a segunda recuperação judicial da companhia. Sendo que o diretor-presidente da Oi afirmou que no último dia 13, uma decisão da Justiça decidiu manter esse valor depositado em juízo.

Ao responder a pergunta de um investidor, o Abreu disse que

“Nós não afastamos a possibilidade de um acordo direto com as empresas, fora da arbitragem, que possa inclusive trazer uma liquidez mais imediata à companhia, caso se cheguem a condições de lado a lado que sejam consideradas, entre aspas, satisfatórias numa negociação de fechamento para evitar que tenha de ser esperado o final da arbitragem”.

O executivo ainda mencionou que, embora seja um processo muito mais rápido do que um judicial, a arbitragem “pode levar de 18 a 24 meses”, e no momento, o procedimento está na fase de formação do painel arbitral.

Resultados financeiros da Oi

No primeiro trimestre do ano, a empresa reportou um prejuízo líquido de R$ 1,2 bilhão, revertendo lucro líquido de R$ 1,6 bilhão do mesmo intervalo de 2022. Sua receita líquida foi de R$ 2,2 bilhões, representando um crescimento de 4,8% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com a Oi, a performance da empresa foi alavancada pela Oi Fibra, que fechou o trimestre com uma receita líquida de R$ 1,1 bilhão e mantendo o ritmo de expansão acelerado desde o seu lançamento há 5 anos, em 2018, além de registrar um crescimento de 20,8% no 1º trimestre, na comparação anual. A Oi terminou março com R$ 1,8 bilhão em caixa.

2 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários