13/06/2024

Pequenos provedores dominam ranking de internet mais rápida do país

Empresas de grande porte, como TIM, Vivo, Claro e Oi, não aparecem sequer no top 10 da lista, segundo dados de consultoria.

De acordo com dados da Teleco referente ao primeiro trimestre do ano, os provedores de internet de pequeno porte registraram ter as maiores velocidades de banda larga fixa do país, superando as grandes empresas, como Vivo, TIM, Claro e Oi, que não entram sequer no top 10 do ranking.

A provedora que ocupa o topo da lista é a AZZA Telecom, uma provedora que atua no interior de São Paulo e conta com 134 mil acessos de banda larga fixa. A empresa oferece planos de 100 Mbps a 1 Gbps e média, registrando velocidade acima de 800 Mbps.

O ranking das 10 prestadoras de pequeno porte com a maior velocidade de internet conta com médias acima de 300 Mbps. A lista é composta pela Competitivas (PPPs), além da AZZA, ZAAZ, Vero, BTT, Desktop, EB Fibra, Algar Telecom, Green, America Net e Companhia Itabirana.

Além disso, a consultoria ainda aponta que 15 das 28 prestadoras de banda larga fixa com mais de 100 mil acessos têm velocidade média contratada maior que a média Brasil, que era estimada pela Teleco em 280 Mbps.

Embora não esteja em boas colocações no ranking, as velocidades médias apresentadas pelas prestadoras de grande porte, somente a Claro e a Oi apresentam velocidade acima da média do Brasil. Nesse quesito, a Vivo possui a menor velocidade média de todas, perdendo para TIM Brasil.

A Teleco explica que a maior parte dos acessos destas prestadoras é de consumidores pessoa física (PF). Prestadoras que atuam predominantemente no mercado B2B (PJ) apresentam velocidades maiores. Além de que o conjunto das prestadoras de grande porte e de pequeno porte (Competitivas) ofertavam velocidades médias contratadas muito próximas em março de 2023.

Os dados da consultoria também mostrou a capacidade de velocidade da tecnologia usada, sendo que a Fibra e o Cabo entregaram velocidade médias de cerca de 300 Mbps, enquanto que o rádio, cabo metálico (xDSL) e o satélite entregaram velocidade bem menores, abaixo de 100 Mbps.

A competição está impulsionando a corrida pela oferta de mais velocidade”, e que “para que haja uma oferta massiva de acessos com mais de 1 Gbps será necessário um upgrade das redes (XG-PON) e dos dispositivos dos usuários para o WiFi 6, WiFi 6c e futuramente WiFi 7”, finaliza a Teleco.

5 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários