24/02/2024

Greve dos roteiristas: movimento suspende séries em streamings; veja quais

Grande adesão a greve dos roteiristas de Hollywood tem impactado na produção de diversas séries de sucesso em plataformas de streaming.

A greve dos roteiristas em Hollywood pode afetar o consumo de streamings no Brasil. Sindicato de Roteiristas dos EUA (WGA) entrou em greve no dia 2 de maio, última terça-feira, exigindo principalmente aumento de salário. 

Greve dos Roteiristas de Hollyood

No passado, durante outra greve como essa, séries de sucesso da TV estadunidense que também fez sucesso no Brasil, foram afetadas. Entre elas estão nomes como “Breaking Bad” e “The Office”. 

A televisão continua sendo um ponto fraco com a greve dos roteiristas de Hollywood, porém, no cenário atual, as plataformas de streaming também serão afetadas. Confira nessa matéria mais detalhes sobre essa pauta e quais séries, até o momento, estão sendo paralisadas. 

A greve de roteiristas de TV e cinema de Hollywood 

O conflito desses profissionais é com a Alliance of Motion Picture and Television Producers (AMPTP) – que representa os grandes estúdios, incluindo Amazon, Disney, Netflix e Paramount – solicitando salários maiores e mais participação nos lucros da popularidade dos streamings. 

Na noite desta segunda-feira (1/5), o WGA anunciou que a decisão de realizar uma greve foi tomada após seis semanas de negociações, que resultaram em uma resposta considerada “totalmente insuficiente” para a “crise existencial” enfrentada pelos roteiristas.

Durante as negociações, as questões-chave discutidas foram a remuneração dos roteiristas por programas que muitas vezes permanecem em plataformas de streamings por anos, além do impacto futuro da inteligência artificial no processo de escrita.

Embora o AMPTP tenha oferecido uma “proposta de pacote abrangente” –  segundo eles mesmos, que incluía salários mais altos para os roteiristas, a oferta não foi melhorada pois consideravam as exigências além do poderiam oferecer. 

Discordâncias entre as duas partes

O WGA expressou críticas aos estúdios por adotarem um modelo que busca transformar a escrita em uma profissão totalmente baseada em trabalhos autônomos. Em um longo documento, a organização afirmou:

“Pelo bem do nosso presente e do nosso futuro, não temos outra escolha”.

O WGA está pedindo que seja estabelecida uma equipe mínima de seis a doze roteiristas por programa, bem como um número garantido mínimo de semanas de emprego por temporada.

Por sua vez, o AMPTP afirmou que essas duas questões são os principais pontos de desentendimento. Os estúdios coletivos afirmaram que precisam cortar custos devido a pressões financeiras e destacaram como os pagamentos gerais “residuais” aos roteiristas atingiram um recorde histórico de US$ 494 milhões em 2021.

Além disso, o AMPTP rejeitou a exigência do WGA de proibir o uso de bots de IA para escrever ou reescrever material, oferecendo em vez disso a realização de “reuniões anuais para discutir os avanços na tecnologia”.

Séries que serão interrompidas (até o momento)

Ainda não se pode dar um panorama total do que essa greve representa, mas algumas produções populares e premiadas nos streamings já estão sendo afetadas pela greve dos roteiristas:

  • A Casa do Dragão – A produção de A Casa do Dragão, a prequela de Game of Thrones da HBO, seguirá adiante com as filmagens da segunda temporada. Todos os oito episódios já tiveram seus roteiros finalizados antes da greve. No entanto, não será possível contar com roteiristas no set para realizar revisões ou alterações de última hora, caso seja necessário mudar algo;
  • Abbott Elementary – A série vencedora do Emmy, Abbott Elementary, ainda não começou sua produção devido à greve que começou no mesmo dia em que a sala de roteiristas deveria ter iniciado. A série foi criada por Quinta Brunson e está disponível no Brasil pelo Star+. Como a produção da série é feita enquanto os episódios já estão sendo exibidos, a greve pode afetar a quantidade de episódios que serão lançados na nova temporada. Brittani Nichols, uma das roteiristas da série, explicou ao Democracy Now que a série pode não ser lançada a tempo se a greve durar um período significativo, frustrando os espectadores que aguardam ansiosamente pela nova temporada;
  • Yellowjackets – Ashley Lyle, uma das co-criadoras de Yellowjackets, informou que a produção da terceira temporada do drama do Showtime, que é exibido no Brasil pelo Paramount+, foi interrompida um dia após o início da reunião de roteiristas;
  • Cobra Kai – O showrunner Jon Hurwitz comentou que, embora não gostem de entrar em greve, eles vão “com tudo” quando necessário. Como resultado, a sala de roteiristas de Cobra Kai está vazia e nenhum escritor está presente no set de filmagem. Embora não seja um momento divertido, a greve é considerada necessária, e a equipe espera voltar a trabalhar assim que um acordo justo for alcançado. A duração da greve afetará o lançamento da última temporada de Cobra Kai, pois as filmagens só podem começar quando os roteiros estiverem prontos. Portanto, o tamanho do atraso dependerá do tempo que a greve durar.

Programas de televisão nos Estados Unidos também serão afetados

No domingo à noite, o canal Deadline Hollywood divulgou que a produção de programas de comédia noturnos ao vivo, como o The Late Show com Stephen Colbert, Jimmy Kimmel Live! e The Tonight Show estrelado por Jimmy Fallon, será interrompida. 

Colbert gravou seu programa antes da greve e mostrou uma imagem de seus roteiristas, expressando apoio a eles em seu monólogo de abertura na segunda-feira. Fallon, no Met Gala, afirmou que esperava que a greve não continuasse, mas também desejava um acordo justo para os roteiristas. 

Por sua vez, Seth Meyers, apresentador do programa Late Night, manifestou seu apoio à greve em um segmento de seu programa na sexta-feira, destacando que as demandas dos roteiristas não são irracionais e que ele, como membro orgulhoso do Guild, é muito grato pela organização que cuida dos interesses dos roteiristas.

A última greve 

Em 2007 houve uma grande greve de roteiristas que durou 100 dias e impactou diversas produções que são conhecidas no Brasil até hoje.

Os roteiristas fizeram greve para exigir novos contratos dos estúdios, que lhes pagassem mais pelos trabalhos vendidos em DVD, baixados ou transmitidos online. 

Como resultado, programas de entrevistas renomados, que dependiam muito dos roteiristas, saíram do ar e a produção das principais séries, sitcoms e dramas do horário nobre, incluindo Ugly Betty, Desperate Housewives e The Office, foi interrompida. 

Embora a greve tenha custado aos fãs de Breaking Bad dois episódios de sua primeira temporada, ela poupou a vida de um dos principais protagonistas, Jessie, que estava em risco de ser eliminado do programa. E com ele seguindo na série, a última temporada é considerada por muitos fãs como a melhor da produção. 

No entanto, outros conteúdos foram afetados negativamente, com muitas sendo arrastadas sem seus escritores. A segunda temporada de Heroes foi filmada durante a greve, usando os primeiros rascunhos, e foi considerada inferior à primeira temporada por muitos, e a série nunca se recuperou.

Quais sãos os próximos passos 

Segundo o site Chippu, após a adesão da greve nesta terça-feira, serão feitos protestos pontuais, em locais estabelecidos pela WGA, entre eles sedes da Netflix, Disney, Amazon e outros estúdios. 

A AMPTP diz que sua proposta é compreensiva e que aceitaria alguns pontos como compensação e lucros referente aos streamings, porém ainda não há nenhuma data para novas negociações. 

Caso novas produções dos streamings que são distribuídas no Brasil, o Minha Operadora fará atualizações sobre o assunto.

ViaBBC
FonteChippu
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários