21/02/2024

Aldeias, quilombos e povoados rurais no Tocantins recebem torres de wi-fi grátis

Projeto foi pensado para tirar as comunidades do isolamento e poder ligar todo o Estados ao mundo digital, segundo o deputado Léo Barbosa.

Um projeto idealizado pelo deputado estadual Léo Barbosa busca levar internet gratuita para aldeias indígenas, quilombos e outras comunidades tradicionais do Estado do Tocantins. A ideia é levar wi-fi grátis a 612 comunidades até final deste ano.

É um direito de todos ter acesso à comunicação e aos serviços bancários. Até mesmo atendimentos de saúde, hoje em dia, são facilitados pelo acesso à comunicação. Esse projeto foi pensado para tirar as comunidades do isolamento e poder ligar todo o Tocantins ao mundo digital“, explicou o deputado.

Algumas localidades já estão com internet a disposição, pois o governador Wanderlei Barbosa entregou as primeiras torres de internet gratuita nas comunidades quilombolas do Prata e do Mumbuca, localizadas na região do Jalapão. É a primeira vez que uma política pública de Estado leva internet sem fio, de graça, a essas localidades.

O próprio governador testou a conectividade fazendo uma videochamada com a secretária de Estado dos Povos Originários e Tradicionais, Narubia Werreria, que estava a cerca de 600 quilômetros de distância, em Palmas.

“Essa é uma ligação-teste, secretária, para lhe dizer que estamos muito contentes em entregar esse projeto aos tocantinenses”, afirmou durante a chamada. “Também estou muito feliz. O senhor é o primeiro Governador que cuida dos povos originários e tradicionais do Tocantins, o que, para nós, é um marco histórico”, respondeu a secretária.

A conectividade chega por meio de fibra óptica a um totem instalado no centro das comunidades, a partir daí o sinal é distribuído via wi-fi que é totalmente grátis para os moradores, cobrindo um raio de até 200 metros. A internet sem fio suporta até 350 dispositivos conectados simultaneamente, com velocidade de 10 Mbps.

Com a incitava, o sinal de wi-fi chega aos principais pontos dessa comunidade, o que inclui também escolar, melhorando o acesso dos estudantes a conteúdos educativos online.

“Melhorou consideravelmente nossa situação. Agora, os estudantes universitários, das nossas escolas locais, e professores têm acesso à internet para fazer pesquisas, responder atividades e aprender mais”, informou a professora Leni Francisca de Souza.

A comunidade aprovou a iniciativa. “Facilitou muito a comunicação com nossas famílias fora daqui. Agora, não preciso mais sair daqui, ou seja, fazer uma viagem para conversar com alguém“, afirmou o morador do Prata, Neildo Patrício.

A internet também incentiva a atividade turística no Jalapão, uma vez que parte das rendas das famílias do Prata e do Mumbuca vem do Turismo. A conectividade vai facilitar transações financeiras, como o pix, além de viabilizar a comunicação entre turistas e postagens nas redes sociais, aumentando o engajamento da região nas redes sociais.

Segundo o secretário de Estado do Turismo, Hercy Filho, cerca de 74% das rotas turísticas no Tocantins ainda não são cobertas por sinal de internet.

“Estruturar os destinos turísticos na rede mundial é tudo de que a atividade precisa para se fortalecer e desenvolver. Hoje, o governador lança esse projeto-piloto com a perspectiva de que nossos principais atrativos estejam contemplados nessa primeira etapa. O Tocantins dá um salto muito grande com a estruturação desse projeto”, afirmou.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários