21/02/2024

TV aberta segue em alta na audiência durante o mês de fevereiro

Comparativos da audiência da TV aberta entre janeiro e fevereiro mostram que essa mídia ainda retém bastante público.

A TV Aberta segue em alta na audiência, mesmo com a concorrência dos streamings da TV por assinatura, que seguem na contramão e tem queda nos números com o público. Segundo a Kantar Media IBOPE o mês de fevereiro teve esse panorama no Brasil. Veja maiores detalhes abaixo.

TV Aberta

É importante explicar que os dados analisados são de  consumo nacional, monitorando o uso de aparelhos eletrônicos dentro de uma residência, incluindo TVs, SmartTVs, celulares, tablets e computadores, durante 24 horas por dia.

Sendo que apenas o consumo dentro do domicílio está sendo medido, mas a Kantar pretende expandir essa medição no futuro para incluir também o consumo fora de casa das famílias monitoradas. Em relação à TV aberta, o SBT foi a única exceção, tendo registrado uma leve queda no mês passado.

Audiência da TV aberta, fechada e streaming no comparativo entre janeiro e fevereiro

O uso de plataformas de compartilhamento de vídeos, como o YouTube, e serviços de streaming, assim como a TV por assinatura, tiveram uma diminuição incomum e modesta. 

Essa queda é considerada rara, pois normalmente essas plataformas continuam a crescer progressivamente a cada ano, mesmo que em um ritmo menos acelerado nos últimos 12 meses em comparação com o período anterior, quando o consumo desses serviços explodiu. No mês passado, houve uma redução de 4% no consumo em relação a janeiro.

É importante destacar que a audiência do YouTube no Brasil, medida em termos de “share” (ou participação no universo de TVs e aparelhos disponíveis dentro de uma residência monitorada pela Kantar), é apenas inferior à da Globo. Em contrapartida, a Netflix possui um público que é cinco vezes maior do que o Globoplay.

Em relação à televisão paga, é perceptível que a sua audiência vem diminuindo, no entanto, a sua participação, que é de 11,8% do share, ainda é consideravelmente superior à soma dos serviços de streaming, excluindo o YouTube, que é de 7,1%.

Ainda assim, apesar da queda na base de clientes desde o final de 2014, a TV por assinatura mantém um público leal e resistente.

Confira os números abaixo comparando Janeiro e Fevereiro

Globo – 33,7% (+4%)

Streaming + Youtube – 21,8% (-4%)

3º TV paga – 9,1% (-5%)

4º RecordTV – 10,6% (+2%)

5º SBT – 8,3% (-4%)

6º Band – 2,0% (0%)

7º RedeTV – 0,7% (+13%)

ViaUol
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários