18/04/2024

iFood segue a tendência mundial e faz demissão em massa no Brasil

Assim como outras empresas de tecnologia e nichos semelhantes o iFood fez um corte de colaboradores no Brasil.

O iFood, empresa de delivery de alimentos, divulgou nesta quarta-feira, 1, que realizará uma demissão em massa em seu quadro de pessoal no Brasil. Segundo o anúncio, a companhia pretende dispensar 355 funcionários, o que equivale a 6,3% de sua força de trabalho no país.

iFood

A empresa líder em entregas de refeições solicitadas por aplicativo justificou a demissão de seus funcionários pela conjuntura econômica mundial.

Em nota, o iFood anunciou que foi uma decisão difícil, mas que foi necessário descontinuar com alguns funcionários que ajudaram na construção da história da empresa. 

“O iFood tomou hoje (1/3) a difícil decisão de descontinuar algumas posições internas, impactando em postos de trabalho de colaboradores que ajudaram a escrever a nossa história”.

A empresa acrescentou que o cenário econômico mundial é complicado e tem exigido ações rápidas que implicam em situações como essas. 

“O atual cenário econômico mundial tem exigido das empresas ações imediatas na busca por novas rotas para enfrentar essas adversidades. Não foi diferente com o iFood. Lamentamos cada perda e estamos comprometidos em garantir que esse momento difícil seja conduzido com o máximo de cuidado e respeito a essas pessoas”.

Do final de 2022 até agora diversas empresas de tecnologia, redes sociais e segmentos parecidos tem anunciado cortes em massa de funcionários. A maioria alegando necessidade de reorganização interna por conta do cenário externo. 

Nesse grupo, além do iFood, estão nomes como Meta, Amazon, Alphabet, Twitter, Ericsson, Microsoft e outras. 

Outro fator que pode ter contribuído para esse momento da empresa é que em fevereiro passado, o iFood enfrentou uma grande derrota no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). 

A empresa foi obrigada a assinar um Termo de Compromisso de Cessação (TCC) no qual se comprometeu a diminuir o número de restaurantes que operam exclusivamente em sua plataforma. 

Esse acordo proíbe o iFood de manter exclusividade com redes de restaurantes que possuem 30 ou mais estabelecimentos. O Cade considera essas cadeias como sendo fundamentais para a composição de marketplaces de delivery online de comida.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários