06/04/2024

Compartilhamento de senhas na Netflix: medidas aplicadas para impedir a prática

Das cinco medidas aplicadas pela plataforma de streaming, duas delas podem ser encontradas nas contas de assinantes no Brasil.

Embora não estejam totalmente aplicadas no Brasil, as ações da Netflix para acabar com o compartilhamento de senhas já estão sendo aplicadas em países como Canadá, Nova Zelândia, Portugal e Espanha. De acordo com o texto “Novidades sobre compartilhamento”, publicado pela diretora de inovação Chengyi Long em fevereiro deste ano, cinco mudanças para inibir a prática já estão em vigor.

Desde 2016 que a plataforma estuda formas de impedir o compartilhamento de senhas, sendo que esse ano começaram a ser colocados em prática. Segundo a Netflix, cerca de 100 milhões de usuários compartilham contas com amigos e familiares, o que no entendimento do streaming, estaria prejudicando o crescimento e afetando o lucro.

Das cinco ações, duas delas já estão disponíveis no Brasil, que é a Transferência de Perfil e Gerenciamento de Acesso e Aparelhos. No primeiro caso, o usuário pode migrar seu perfil para uma outra conta e manter seus dados, recomendações personalizadas, histórico de acesso e demais listas de conteúdo, mas não inclui jogos salvos.

Disponível desde outubro de 2022, o recurso pode ser encontrado ao clicar no ícone do perfil no canto superior direito da tela, entre as opções, aparecerá o item Transferir Perfil. Ao clicar, o usuário deve concluir todos os três passos que aparecem.

O Gerenciamento de Acesso e Aparelhos foi disponibilizado pela Netflix para que o usuário possa ter controle dos acessos que estão sendo realizados com sua conta. Com a ferramenta, é possível acompanhar os dispositivos conectados recentemente dentro ou fora da residência principal, onde o assinante poderá deslogar aqueles que não reconhecer.

Entretanto, a ação pode ser feita por qualquer um dos perfis registrados na conta. Para a ação, o usuário vai até o menu do perfil, clicar em Conta e em seguida na opção “Gerenciar acesso e aparelhos”, na seção Segurança e Privacidade.

Confira as outras três medidas contra o compartilhamento de senhas recém-adotadas:

  • Local principal de acesso: o usuário só pode ter acesso ao streaming em apenas uma residência, onde é configurado uma a localização principal da conta, conectando os aparelhos da residência (como celulares, computadores, smart TVs e demais telas com disponibilidade para o serviço) no Wi-Fi da casa. No entanto, essa medida tem enfrentado alguns problemas.
  • Cobrança extra: a plataforma anunciou a opção de compartilhar a conta por meio de uma cobrança adicional. O usuário principal poderá inserir até duas contas adicionais fora do endereço principal, mas será cobrado por cada adição. Por enquanto, a medida está disponível no Canadá, Espanha, Portugal e Nova Zelândia.
  • Netflix para viagens: essa é a opção para o assinante que quiser acessar sua conta fora da residência principal. Embora a plataforma não tenha detalhado como funcionaria, mas segundo o site The Streamable, o usuário solicitaria um código de validade de sete dias corridos para a Netflix para ter acesso aos conteúdos quando estiver fora da residência principal.

Essas são algumas das medidas da plataforma para acabar com o compartilhamento de senhas, mas ainda não está totalmente disseminado pelos países de atuação da Netflix. Entretanto, como a empresa está determinada em exterminar a prática, as novidades podem chegar em outras localidades em breve, inclusive o Brasil.

3 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários