24/06/2024

13 milhões de brasileiros que vivem em áreas rurais não têm conectividade, segundo estudo

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura aponta uma diferença de conexão urbana e rural em países América Latina e Caribe.

De acordo com um estudo sobre conectividade em países da América Latina e Caribe, há treze milhões de brasileiros que vivem em áreas rurais onde não há cobertura de internet móvel disponível. Pesquisa do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura apontou uma diferença de conectividade urbana e rural em 26 países na região analisada.

No Brasil, a conexão em áreas urbanas é 1,5 vezes mais abrangente do que nas zonas rurais. No comparativo, o país está um pouco acima da média. No último estudo publicado em 2020, o acesso à internet em áreas rurais até melhorou um pouco: cerca de 1 milhão de brasileiros conseguiram uma conexão melhor, mas esse avanço ainda é considerado tímido.

De acordo com o IICA, essa realidade além de prejudicar os estudantes, é prejudicial para o desenvolvimento do país, além de prejudicar. O diretor-geral do IICA, Manuel Otero, explica que “Com políticas de longo prazo e aumentando o nível da conectividade, vamos aprofundar estratégias de desenvolvimento sustentável que têm que significar geração de renda, emprego, investimentos a nível público e privado. Isso vai contribuir para melhorar a qualidade de vida de todas as famílias rurais”.

Em reportagem na Globo, moradores de áreas rurais falam sobre as condições da conectividade. A área rural de Magé, na Baixada Fluminense, fica a menos de 50 quilômetros do centro do Rio. No distrito de Cachoeira Grande, o sinal do telefone vai perdendo a força e, de repente, desaparece. O GPS fica “procurando rede”.

Juliana de Medeiros Diniz, dona de um pequeno sítio, explica que pela falta de internet perde muitas oportunidades. “A gente trabalha em grupos, fazendo serviços um com o outro, e quando chega na hora de a gente trabalhar, de a gente fazer uma reunião, de a gente fazer nossos projetos, não consigo”, reclama Juliana.

O estudante João Pedro Bezerra Silva Santos, também enfrenta problemas com conexão, onde o 4G não pega e rede Wifi é precária. “Se tiver um tempo limpo, eu consigo fazer tudo normalmente. Mas se começar a ventar, a chover muito forte, não dá, porque a internet cai”, conta João.

ViaG1

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários