25/06/2024

Entidades de telecom soltam notas de repúdio aos ataques em Brasília

Abrint, Abranet, Feninfra e Abes repudiaram os atos de vandalismos ocorridos no Congresso Nacional, Palácio do Planalto e na sede do STF.

Neste último final de semana, a Praça dos Três Poderes, em Brasília, foi invadida e depredada por vândalos sob o pedido de golpe militar. Os atos golpistas, que destruíram o Congresso Nacional, Palácio do Planalto e a sede do Supremo Tribunal Federal (STF), foram repudiados por entidades que representam instaladoras de redes, provedores de internet e desenvolvedoras de software, que soltaram notas de repúdio.

WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

A Associação Brasileira de Internet (Abranet), a Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), a Federação Nacional de Call Center, Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática (Feninfra) e a Associação Brasileira de Software (Abes) soltaram notas de repúdio aos atos antidemocráticos cometidos neste domingo, 8.

A Abranet repudiou “os atos criminosos de depredação do patrimônio público, nos prédios do Congresso, Supremo Tribunal Federal e Palácio do Planalto”.

“Com 26 anos de atuação pelo desenvolvimento de uma rede aberta para todos e mais de 400 associados em toda a cadeia de valor da internet do país, a Associação Brasileira de Internet (Abranet) repudia os atos criminosos de depredação do patrimônio público, nos prédios do Congresso, Supremo Tribunal Federal (STF) e Palácio do Planalto, na tarde deste domingo (8), em Brasília”, diz a nota.

A Abrint falou em sua nota que, “ […] no exercício da sua função de resguardar a importância da internet e da inclusão digital no Brasil pelos provedores regionais, refuta os atos de 08/01/2023 que atentaram contra o respeito às Instituições da República e contra o patrimônio público nacional. A internet, a paz e o diálogo democrático devem seguir juntos na transformação digital do nosso país

A Federação Nacional de Call Center, Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática (Feninfra) falou em nota que tais atos praticados pelos vândalos danificam a democracia, o país, a economia e a imagem internacional do Brasil.

“A Feninfra (Federação Nacional de Call Center, Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática) repudia os atos de vandalismo, depredação do patrimônio público e invasão das sedes dos Três Poderes, no Distrito Federal. Atos como esses são muito danosos à democracia, ao País, à economia e à imagem internacional do Brasil. São ações criminosas, que desrespeitam a Constituição, as instituições e o Estado de Direito. A entidade, como representante de um setor integrante da cadeia de valores da transmissão de dados, informações e mídias, defende o direito à livre manifestação e pensamento e atos pacíficos e cívicos, mas ações violentas não podem ser toleradas. Os fatos precisam ser devidamente apurados e os responsáveis responsabilizados na forma da lei. O Brasil é muito maior e mais forte do que a minoria irresponsável que invadiu a Praça dos Três Poderes

Em conteúdo semelhante, a Abes defende que ações enérgicas e rápidas e que os criminosos sejam responsabilizados pelos atos de vandalismo. “A ABES – Associação Brasileira das Empresas de Software, condena veemente os atos de vandalismo que ocorreram neste domingo na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Esperamos ações enérgicas e céleres por parte das autoridades constituídas, dentro dos limites do Estado de Direito, para a apuração dos fatos e a devida responsabilização dos agentes”.

“Com o propósito contribuir para a construção de um Brasil mais digital e menos desigual, no qual a tecnologia da informação desempenha um papel fundamental para a democratização do conhecimento e a criação de novas oportunidades para todos, a ABES é contra qualquer ação de violência e reitera o apoio irrestrito ao Estado de Direito.”

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários